Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.47 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A presença do professor no ensino a distância
Autor:  
  Alessandra de Souza Ávila Kabke   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UCPEL/LETRAS
Área Conhecimento  
  LINGÜÍSTICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  636
Resumo  
  Este trabalho tem como objetivo principal investigar a interação que ocorre na sala de aula presencial e nos cursos a distância, buscando as semelhanças e diferenças entre uma situação e outra. Quatro aspectos fundamentais foram considerados: (1) interação aluno-professor, (2) interação aluno-aluno, (3) interação aluno-conteúdo e (4) interação aluno-instrumento. A fundamentação teórica parte principalmente das idéias de Vygotsky, com ênfase na Teoria da Atividade, conforme a proposta de Leontiev e o desdobramento posterior de Engestrom. Para a coleta dos dados foram usadas duas turmas, durante um semestre, sendo uma de uma disciplina presencial e outra de um curso a distância, tendo ambas desenvolvido o mesmo conteúdo. Vários instrumentos foram usados pela pesquisadora, incluindo um diário, um questionário, observações em sala de aula presencial, entrevistas com o professor e o próprio sistema de aprendizagem a distância (Teleduc), em diversos de seus instrumentos (fóruns, portfólio, perfil, etc.). Os resultados mostraram que, em termos de interação, há mais diferenças do que semelhanças entre o ensino a distância e o presencial. Entre as diferenças, podem ser destacadas, entre outras, uma tendência no ensino a distância a eliminar a hierarquia entre aluno e professor, uma ênfase maior no papel de facilitador em relação ao professor, uma importância maior ao domínio do instrumento. A conclusão é de que embora existam diferenças entre um ensino e outro, essas diferenças não indicam necessariamente uma maior eficiência de um sobre o outro.
     
    Baixar arquivo