Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.15 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Correr, saltar, lançar, dialogar: uma reflexão sobre corpo e aprendizagem nas aulas de educação física
Autor:  
  Ana Cristina De Araújo   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRN/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Acessos:  
  354
Resumo  
  Tendo como objeto de estudo a Educação Física Escolar; este trabalho objetivou discutir a relação corpo e aprendizagem a partir de uma experiência pedagógica realizada em uma escola pública. No tocante aos procedimentos metodológicos; nosso estudo caracterizou-se como uma pesquisa do tipo etnográfico; na qual utilizamos como técnicas de pesquisa a observação participante e a entrevista. O trabalho está estruturado em quatro capítulos. No primeiro capítulo; intitulado “Métodos de Ensino e Educação Física: reflexões sobre o corpo”; procuramos analisar e discutir a concepção de corpo presente nas abordagens críticas para o ensino da Educação Física. No segundo capítulo; intitulado “Corpo e Aprendizagem na Educação Física Escolar” procuramos situar como o corpo vem sendo tratado no processo educacional discutindo as concepções de corpo presentes na Educação e na Educação Física; a partir das reflexões de Dias (2002); Nóbrega (2000); Soares (2001); entre outros; como também; procuramos situar a aprendizagem enquanto um processo corporal e em constante reconstrução; evidenciando as concepções defendidas por autores como Hugo Assmann (1996 e 1998); Maturana e Varela (2001); entre outros. No terceiro capítulo; intitulado “O Corpo em movimento...”; apresentamos a experiência pedagógica realizada na escola e discutimos a aprendizagem e desenvolvimento de valores ético-morais; como o ritmo pode ser trabalhado nas aulas de Educação Física e; evidenciamos importância da descoberta das possibilidades corporais e o conhecimento do próprio corpo; através da experiência corporal. O quarto capítulo foi destinado às considerações finais; concluímos que a aprendizagem enquanto um processo corporal e resultante das interações construídas historicamente entre o sujeito e o mundo; possibilitou aos alunos aprenderem bem mais que gestos motores mas; sobretudo; a trabalhar em grupo; a dialogar; a respeitar as diferenças; a conviver com o outro. No tocante ao atletismo; além de gestos técnicos; seu histórico; regras; e provas; os alunos aprenderam que é possível vivenciar um esporte sem que as regras do sobrepujar e das comparações sejam a tônica principal.
     
    Baixar arquivo