Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  15.07 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Análise da técnica de fundição rápida segundo a adaptação cervical de infra-estrutura de liga à base de Ni-Cr e expansões de presa e térmica de quatro revestimentos
Autor:  
  Paulo Fukashi Yamaguti   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/FOB/ODONTOLOGIA (REABILITAÇÃO ORAL)
Área Conhecimento  
  ODONTOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  1,093
Resumo  
  Estudos recentes têm demonstrado que o aprimoramento dos revestimentos odontológicos para o uso da técnica de fundição rápida pode ser considerado uma realidade no seu uso diário no laboratório de prótese. Desta forma; obtêm-se peças metálicas fundidas em menor tempo; produz-se mais em pouco tempo e; diminuem-se os custos sem perda da qualidade. Mesmo assim; ainda há incógnitas sobre como estes revestimentos se expandem. Imagina-se que para obter a melhor adaptação cervical é necessária a maior expansão total do revestimento; mas alguns estudos têm demonstrado que outros fatores podem ser determinantes para obter a melhor adaptação cervical. O objetivo deste trabalho foi averiguar a adaptação cervical de infra-estruturas metálicas à base de Ni-Cr obtidas com quatro revestimentos odontológicos para a técnica de fundição rápida e analisar as expansões de presa e térmica dos mesmos. De cada revestimento foram obtidos 10 corpos de prova. Na análise da expansão de presa e térmica utilizou-se 3 corpos de prova de cada revestimento. Para a análise estatística; utilizou-se o ANOVA e o Teste de Tukey. Estas análises demonstraram que o uso do revestimento Heat Shock resultou na melhor adaptação cervical; seguido do Flash; Bellavest SH e Micro-Fine 1700. Na expansão de presa; no período de 15 minutos após a inclusão; nenhum dos revestimentos havia completado a sua total expansão. Na expansão térmica; dentro do forno no período de 20 minutos; todos os revestimentos apresentaram a expansão completada dentro de 15 minutos. Conclui-se que todos os revestimentos têm o potencial a oferecer peças fundidas com adaptação cervical adequada e que a obtenção da mesma não depende apenas da maior expansão total; mas também do comportamento da expansão de presa e da expansão térmica. Há também indícios de que a resistência à compressão do revestimento desempenha importância considerável.
     
    Baixar arquivo