Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.27 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O sacro e o oblíquo: para uma tradução dos sonetos sacros de John Donne
Autor:  
  Marcus de Martini   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFSM/LETRAS
Área Conhecimento  
  LETRAS
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2005
Acessos:  
  611
Resumo  
  A obra do poeta inglês John Donne (1572-1631) foi reavaliada pela crítica depois de ficar quase três séculos no ostracismo. Após ter sido condenada por Samuel Johnson no século XVIII; a poesia de Donne só veio a alcançar o reconhecimento que hoje possui com o ensaio Os poetas metafísicos; de T. S. Eliot. Este último encontrou na obra de Donne algumas características que ligariam o poeta à poesia moderna; tais como a habilidade de Donne no manejo do wit; conceito que significa algo como o poder de criar metáforas novas e surpreendentes. No entanto; o mesmo wit que encontramos na poesia profana de Donne é também encontrado em sua poesia religiosa. Apesar disso; os estudos sobre Donne parecem desconsiderar tal fato. Em meio à poesia religiosa donneana; os Sonetos Sacros estão certamente entre os textos mais importantes; seja pela sua apurada concepção estética; seja pelo apanhado de conceitos religiosos que não só refletem a época em que vivia Donne como também a lente através da qual o poeta via o mundo. Muito embora as discussões religiosas tenham ocupado um espaço significativo da obra de Donne; foi a sua poesia profana que proporcionou a reavaliação de sua obra no século XX. Nessa esteira; as traduções e estudos brasileiros privilegiaram sempre as Canções e Sonetos em detrimento dos Sonetos Sacros; como se tivessem sido escritos por autores diferentes. Desse modo; procuramos fazer uma análise dos Sonetos Sacros e de suas traduções no Brasil que procurasse deter-se tanto no estilo quanto no conteúdo desses poemas. Procuramos então demonstrar como o estilo que consagrou Donne e que se encontra nas Canções e Sonetos pode também ser encontrado em sua poesia religiosa. Vimos também que o conteúdo dos Sonetos Sacros remete a muitas questões teológicas que eram típicas da época em que viveu o poeta inglês. Assim; com base no trabalho de Antoine Berman (1995) acerca das traduções francesas de Donne; observamos que as traduções brasileiras da poesia religiosa donneana não apenas freqüentemente subestimam a importância desses textos para a compreensão da obra do poeta inglês; como não empreendem uma interpretação rigorosa de seu conteúdo. Assim sendo; com base em diversos trabalhos (como Gardner; 1966; Carey; 1990 e Berman; 1995) apresentamos uma análise crítica e uma retradução dos Sonetos Sacros.
     
    Baixar arquivo