Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  830,59 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Campesinato negro no pós-abolição: migração, estabilização e os registros civis de nascimentos: Vale do Paraíba e Baixada Fluminense, RJ (1888-1940)
Autor:  
  Carlos Eduardo Coutinho Da Costa   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRJ/HISTÓRIA SOCIAL
Área Conhecimento  
  HISTÓRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  3.115
Resumo  
  Na presente dissertação; buscou-se aanalisar o processo de migração de ex-escravos e de seus descendentes para a Baixada Fluminense; no período do pós-abolição. Para tanto; foramutilizadas entrevistas produzidas por Ana Rios; Hebe Mattos; Robson Martins e Carlos Eduardo Costa no Vale do Paraíba e na Baixada. Somando a isto; coletou-se os registros civis de nascimentos no Município de Nova Iguaçu entre 1889 a 1939. Nas décadasde 20 e 30; em virtude da desestruturação da produção de café no Vale do Paraíba; e no surgimento de novas formas de economia que exigiam menos trabalhadores; como o gado e o eucalipto; houve um processo de saída dos libertos e de seus descendentes dessas antigas áreas. Esse foi o mesmo momento no qual a Baixada ganhava destaque internacional; graças a produção de laranja; e conhecia um grande avanço urbano. Diante da possibilidade de acesso a terras baratas e a diversificação no arranjos de trabalho; nesta dissertação; percebeu-se que muitos dos trabalhadores no Município de Nova Iguaçu eram de regiões de fora da Baixada. Somando a estes elementos; na presente dissertação; tentou-se compreender que não foram somente os integrantes de famílias nucleares que buscaram legitimar seus familiares; no pós-abolição. Com as leis incentivadoras para o registro civil tardio; durante o Governo Vargas; um grupo específicos de pretos e pardos; provindos regiões de fora da Baixada; em destaque para o Vale do Paraíba; buscaram se registrar.
     
    Baixar arquivo