Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  8.09 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A arquitetura como instrumento do projeto inclusivo: percepção do surdocego
Autor:  
  Camila Ramos Arias   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNICAMP/ENGENHARIA CIVIL
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA CIVIL
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  1,324
Resumo  
  Trabalhos recentes na área do Desenho Universal e do projeto inclusivo têm contemplado a acessibilidade física e eliminação de barreiras arquitetônicas e urbanísticas com o objetivo de proporcionar a acessibilidade a todas as pessoas com deficiências; temporárias ou permanentes. Porém; tem sido constatado o aumento das deficiências múltiplas; entre elas a surdocegueira; sem a correspondente preocupação dos projetistas com os ambientes voltados especialmente para essas pessoas. Como hipótese; entende-se que o surdocego necessita de um conjunto de elementos ambientais para permitir e estimular a sua acessibilidade física; mobilidade e percepção do espaço; proporcionando-lhe oportunidades de inclusão. Assim; este trabalho reune informações relevantes; no campo da percepção e necessidades espaciais do surdocego; a fim de subsidiar os profissionais na elaboração de seus projetos. Também propõe diretrizes gerais para a adequada inserção dessas questões nas metodologias de avaliação; em especial na complementação de tais aspectos na avaliação. Para tanto; realiza um estudo de campo para análise e a caracterização de instituições de referência no atendimento e apoio ao surdocego e passeios acompanhados com surdocegos em locais públicos. Para a coleta de dados do estudo de campo são utilizados fichas de avaliaçao; entrevistas parcialmente estruturadas e avaliações em cada instituição e percurso avaliado. A partir da análise; desenvolveram-se orientações aos profissionais projetistas e indicações de aspectos e elementos a serem adicionados para uma avaliação de uso apropriado de ambientes; contribuindo efetivamente para que futuros projetos considerem os aspectos da acessibilidade e percepção ambiental para uma inclusão plena.
     
    Baixar arquivo