Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  449.24 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O poder da linguagem nas sociedades Gracilianas
Autor:  
  Vania Rodrigues dos Santos   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UPM/LETRAS
Área Conhecimento  
  LETRAS
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  1,547
Resumo  
  Graciliano Ramos; em suas obras literárias; sempre realizou uma “pesquisa da alma humana”; nos dizeres de Antonio Cândido. Tal pesquisa é realizada através das perspectivas psicológicas e sociais com o suporte da linguagem literária. Contudo; a linguagem usada pelo escritor alagoano se diferencia: ele legitima a linguagem nordestina; mostrando ao leitor o que o povo deste lugar poderia dizer; pensar e refletir em diversas situações. Dentre a produção literária de Graciliano Ramos; procuramos abordar temas análogos nos quatro primeiros livros editados: em Caetés (1933); São Bernardo (1934); Angústia (1936) e Vidas Secas (1938); podemos encontrar o parentesco estilístico entre o autor e suas personagens; a autocrítica severa da persona literária de Graciliano; a análise do homem em seu meio; os conflitos ideológicos; e; o poder da linguagem nas sociedades gracilianas. O último tema; porém; é analisado com ênfase nas duas últimas obras por haver; em nossa leitura; uma maior abordagem e focalização do autor em relação ao arranjo da linguagem e o meio social em que o homem se insere. Assim; procuraremos auxiliar na investigação dos estudos sobre as obras gracilianas; ampliando o conhecimento da literatura nordestina no Brasil.
     
    Baixar arquivo