Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  972.57 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Xanthomonas spp. causadoras de mancha bacteriana do tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.): detecção em sementes e diferenciação
Autor:  
  Alessandra Aparecida Rabalho   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/ESALQ/AGRONOMIA (MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA)
Área Conhecimento  
  MICROBIOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  930
Resumo  
  tomateiro é a segunda hortaliça em importância econômica no mundo; sendo uma das culturas mais exigentes em cuidados fitossanitários; devido ao grande número de doenças que a acometem e pela elevada capacidade destrutiva e difícil controle dos patógenos. A mancha-bacteriana; causada por espécies do gênero Xanthomonas (X. euvesicatoria; X. gardneri; X. vesicatoria e X. perforans); é uma das mais importantes doenças do tomateiro estaqueado ou rasteiro; que afeta a planta em qualquer estádio de desenvolvimento; podendo ocorrer em toda parte aérea; provocando redução em quantidade e qualidade da produção. Para diminuir a disseminação do patógeno e determinar medidas de controle nas áreas de cultivo; é importante que haja a detecção eficiente do patógeno em plantas e sementes. Assim; existe a necessidade de análises que possibilitem detectar bactérias em sementes; especialmente quando o nível de infecção ou incidência é muito baixo. O objetivo deste trabalho foi desenvolver métodos de detecção e diferenciação de Xanthomonas spp. em sementes de tomate. Desenvolveu-se um meio semi-seletivo; constituído por dextrose (5;0 g/L); NaCl (5;0 g/L); KH2PO4 (1;4 g/L); K2HPO4 (3;6 g/L); extrato de carne (1;0 g/L); peptona (5;0 g/L); extrato de levedura (2;0 g/L); cefaclor (40;0 mg/L); nistatina (50;0 mg/L); benomil (10;0 mg/L) e ágar (14;0 g/L); que mostrou baixa repressividade a Xanthomonas spp. e supressividade moderada aos microrganismos não-alvos associados a sementes de tomate e elevada sensibilidade; além de baixo custo. Por PCR-RFLP de um fragmento do gene rpoB; foi possível diferenciar as diferentes espécies causadoras da mancha-bacteriana em tomateiro.
     
    Baixar arquivo