Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.19 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A Socialização dos professores da educação profissional agrícola na contemporaneidade: identidades docentes entre permanências, ambigüidades e tensões
Autor:  
  Lia Maria Teixeira de Oliveira   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRRJ/CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE
Área Conhecimento  
  SOCIOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  829
Resumo  
  A problemática central dessa tese é o estudo sobre a construção social do magistério, cuja análise compreende as identidades docentes como processo multidimensional e relacional produzido nas sucessivas socializações. Quanto à temática específica, no tocante à pesquisa geradora dessa tese refere-se aos processos de socialização do professor do ensino técnico agrícola, no marco temporal da política educacional iniciada na década de 1990, cuja tônica é a reestruturação do modelo de gestão e funcionamento da instituição tecnológica e a concepção de profissionalização docente. Contudo os dados da pesquisa de campo forçaram um deslocamento da análise para a origem da constituição profissional, quando por volta dos anos de 1910 até 1940 incidem na sociedade os proclames públicos republicanos para a profissionalização de um magistério capaz de uma intervenção qualificada na educação profissional dos jovens “desvalidos” para serem “cidadãos úteis”. Delimita-se ainda um enfoque de profissão docente, verificando os significantes globais vindos do sistema oficial, como a noção de competências, mas a licenciatura nos contextos locais demonstra não haver consensos sobre tais significantes globais. Congruente ao saberfazer docente e aos processos identitários profissionais, demonstra-se por meio do trabalho de pesquisa de campo, documentos e da literatura, a existência de espaços/tempos institucionais marcados pelas permanências e ambigüidades, contudo na atualidade, essas marcas do passado e da dualidade estrutural sob a esfera escolar/universitária tencionam os processos socioculturais e acadêmicos para ações e percepções de caráter mais emancipado dos domínios agrários hegemônicos. A discussão teórica que atravessa toda a tese remete ao entendimento que em sociedade, nos espaços político-culturais, os indivíduos e grupos são “moldados” por saberes, atitudes, valores, normalização técnica e perfis para exercerem papéis na profissão docente ou em outra área profissional. De modo a configurar uma realidade não tão equilibrada em relações de permanências e determinações, verifica-se a mesma sob tensão na e pela disputa de profissionalização docente. Neste sentido, o objetivo geral da tese é buscar compreender as identidades docentes desse professor da educação técnica agrícola a partir dos processos sócio-profissionais institucionalizados pelo campo político-acadêmico de socialização. Sobretudo, tomamos esse espaço como um lugar de disputas, particularmente, eivado de articulações/interações das esferas interiores e exteriores, subjetivas e objetivas ao grupo profissional. A abordagem e a interpretação dos dados e informações coletadas da pesquisa de campo delimitam-se na revisão de literatura tomada nas categorias da sociologia compreensiva de Pierre Bourdieu, Berger e Luckmann, Anthony Giddens, também na sociologia da educação de Gimeno Sacristàn, na sociologia das profissões de Claude Dubar, Eliot Freidson e diversos teóricos e pesquisadores referenciados no discurso da ANFOPE e ANPED. Demonstra-se o enredamento institucional promovido entre os atores/agentes que organizam os estudos das idéias, nação e cultura, nesse caso destaque-se Eli Lima, Anísio Teixeira, Sérgio Miceli, Renato Ortiz. Às teorias das sociedades contemporâneas no tocante as práticas políticas, econômicas e culturais que configuram e conferem significados ao campo brasileiro, busca-se em Roberto Moreira. A metodologia está balizada nos aportes teóricos da pesquisa qualitativa em ciências sociais e humanas, aonde os procedimentos e instrumentos de natureza etnográfica chegaram aos dados que constata ser a profissão docente uma construção social em processos de rupturas com os modelos passados, portanto, um grupo sócio-profissional configurado nas tensões provocadas entre as permanências e ambigüidades sobre uma realidade relacional, em plena dinâmica de novos processos de institucionalização.
     
    Baixar arquivo