Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.07 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Análise epidemiológica e molecular de candidemia em pacientes internados no NHU-UFMS, 1998 – 2006
Autor:  
  Paula Cristhina Niz Xavier   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMS/SAÚDE E DESENVOLVIMENTO NA REGIÃO CENTRO-OESTE
Área Conhecimento  
  CIÊNCIAS DA SAÚDE
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  812
Resumo  
  RESUMO A incidência de infecções na corrente sanguínea (ICS) causada por Candida spp tem aumentado nos últimos anos. Estudos realizados em diferentes países têm mostrado diferença na epidemiologia das infecções invasivas por essas leveduras. Na região Centro-Oeste do Brasil; dados sobre candidemia são escassos. Essa doença está associada à alta taxa de mortalidade (30% a 60%) e a prolongada permanência hospitalar. Nós realizamos uma análise retrospectiva de casos de ICS por Candida em um hospital terciário de ensino do Mato Grosso do Sul; Brasil; para estudar os aspectos clínicos e epidemiológicos da doença; assim como para determinar a similaridade genética das leveduras isoladas por meio da técnica de PCR-RAPD. Noventa e seis casos de ICS por Candida spp; registrados entre janeiro de 1998 e dezembro de 2006; foram incluídos no estudo. A idade dos pacientes variou de 3 dias a 85 anos; sendo 53 (55;2%) adultos e 43 (44;8%) pediátricos. Eles estiveram internados por um período que variou de 01 a 124 dias com média de 30 dias. Os episódios de candidemia foram registrados em maior número no CTI adulto (n= 29; 30;1%) e UTI neonatal (n= 25; 26;0%). Entre os pacientes pediátricos; 23 eram pré-termos. Dezessete neonatos (68%) tinham peso inferior à 1500g ao nascimento. Cinqüenta e oito pacientes (60;4 %) foram a óbito durante a hospitalização. As principais condições associadas foram: permanência hospitalar por mais de 15 dias (n=66; 68;8%); cateter em posição central (61; 63;5 %) e uso de cefalosporina de 3ª geração (n=55; 57;3%). Entre os pacientes pediátricos; cinco (11;6%) apresentavam má formação congênita e doze (27;9%); infecção perinatal. As doenças de base mais relatadas foram: Diabetes Mellitus (10;4%); tumor sólido (9;4%) e doenças hematológicas (12;5 %). Os agentes mais freqüentes foram: Candida albicans (45;8%); Candida parapsilosis (34;4%); Candida tropicalis (14;6%) e Candida glabrata (5;2%). A amplificação do DNA genômico das leveduras isoladas gerou uma grande variedade de perfis genéticos entre as diferentes espécies de Candida e entre as cepas de uma mesma espécie; comprovando o alto poder discriminatório da técnica. Esta é a primeira descrição de infecção na corrente sanguínea por espécies de Candida no Mato Grosso do Sul; Brasil; e confirma a importância da suspeita clínica de infecções invasivas por Candida spp na evolução do paciente; principalmente quando idosos e neonatos estão envolvidos.
     
    Baixar arquivo