Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  603,99 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O corpo do xamã e a passagem de Carlos Castaneda
Autor:  
  Ana Maria Ramo Y Affonso   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMG/ANTROPOLOGIA
Área Conhecimento  
  ANTROPOLOGIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  546
Resumo  
  Na presente dissertação; refletimos a respeito da prática antropológica e do impacto da obra de Castaneda na relação entre ciência e magia que a antropologia (entre outras coisas) representa. Castaneda sabe da impossibilidade de explicar o conhecimento de don Juan; o xamã que é seu “informante” (e seu mestre); fora de seus próprios termos; e é por isso que a antropologia de Carlos Castaneda vem abalar a explicação científica da magia. As palavras de don Juan transbordam o texto antropológico de Castaneda e chegam até nós com uma força que encantou milhares de leitores; dentro e fora da antropologia. Mas; o que dizem? Qual é o recado que Castaneda transmite e que teve tanto impacto quando se publicaram seus livros? No contexto de uma reflexão sobre a magia; o xamanismo; a bruxaria ou a feitiçaria; tentaremos prestar uma homenagem acadêmica a quem modificou o saber e a prática antropológica nos anos 70: don Juan Matus.
     
    Baixar arquivo