Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  2.59 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Beleza e poder na ginástica rítmica: reflexões para a educação física
Autor:  
  Loreta Melo Bezerra Cavalcanti   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRN/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  554
Resumo  
  A beleza na Ginástica Rítmica (GR) se esboçou como condição de sua existência. Para indagá-la tomamos o discurso sobre poder de Foucault (1971; 1979; 1987; 1988; 1997; 2003) e sua relação com a produção de saberes. Com base nessa compreensão refletimos sobre as relações de poder na GR que se mediaram e consolidaram pela regulamentação de sua prática; cujo Código de Pontuação tem papel preponderante. Sendo assim; a GR construiu sua beleza através dos tempos por meio de jogos de forças em que preponderaram a gestualidade de corpos performáticos; através da disciplina. Esta configurou sentidos atrelados à coerçãoresistência dos corpos: a produção de discursos. Por isso; pensando a beleza como uma trama de discursos construídos por essas relações de poder-saber dos investimentos do corpo na Ginástica Rítmica questionamos: Como o Código de Pontuação regulamenta a Ginástica Rítmica para a construção da beleza? Qual a relação entre poderes e saberes implicados nessa regulamentação? Para tanto; temos como objetivos: Investigar a beleza na Ginástica Rítmica como saber produzido a partir das relações de poder circunscritas nas regras da modalidade; e; Discutir a beleza a partir da relação poder/saber como reflexão para o âmbito da Educação Física. Como recurso metodológico utilizamos a técnica de Análise de Conteúdo (BARDIN; 1977) para analisar o Código de Pontuação de GR na versão 2005-2008. Também fizemos uso de imagens de ginastas como recurso analógico para ampliar o sentido das discussões. A leitura flutuante nos permitiu selecionar unidades significativas e pautar nossas discussões em três eixos temáticos que compõem o primeiro capítulo intitulado “A beleza regulamentada”. Neste; discutimos as especificidades da GR; as prescrições dos usos do tempo e espaço e a configuração do gesto técnico a partir da análise do Código. No segundo capítulo “O corpo belo transcende a regra” realizamos algumas reflexões relacionadas à Educação Física; 8 partindo da discussão do capítulo anterior; com enfoque em três tópicos: Poderes e Saberes; Técnica e Estilo e Beleza e Educação. Constatamos assim; que a beleza da Ginástica Rítmica contemporânea é permeada pelas suas regulamentações; mas foi e continua sendo desenhada por mecanismos de poder-saber ao longo de sua trajetória histórica. Mesmo o Código de Pontuação ditando condições para a beleza na GR; esta se dá na possibilidade da criação do estilo próprio pela ginasta; na possibilidade de viver o improviso e o imprevisto; de sensibilizar o público – porque o poder cria saberes e o corpo como suplantador; sempre criará novas formas de ser belo. A constatação de que o Código de Pontuação produz a beleza e a ginasta a reconstrói; continuamente; reatualizando as regras é uma reflexão importante para a Educação Física no sentido de reafirmar que o corpo nunca é somente submisso; pois mesmo na submissão é capaz de produzir saber; ser belo e criar novos sentidos para a Cultura de Movimento.
     
    Baixar arquivo