Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.52 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Estudo da prevalência do papilomavirus humano e dos aspectos clínicos e histológicos na queilite actínica crônica
Autor:  
  Francisco Octavio Teixeira Pacca   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/ODONTOLOGIA (DIAGNÓSTICO BUCAL)
Área Conhecimento  
  ODONTOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  473
Resumo  
  Os papilomavírus humanos (HPVs) oncogênicos são importantes agentes na etiologia do câncer ginecológico e atualmente tem sido relacionados também a algumas lesões cancerizáveis e a alguns tipos de cânceres de boca. Com o objetivo de avaliar a relação entre os HPVs e um tipo de lesão cancerizável de boca que acomete os lábios chamada queilite actínica crônica (QAC); foram avaliados e considerados aptos para a pesquisa 29 pacientes portadores de QAC. A reação em cadeia pela polimerase (PCR) foi utilizada para detectar a presença do HPV em amostras de tecido fresco; provenientes de lábios doentes onde todos os casos apresentaram resultados negativos. A QAC ocorreu em 100% nos indivíduos da raça branca; em 19 homens e 10 mulheres e na idade média de 56;14 anos. Foram avaliados também os aspectos clínicos e histológicos da QAC sendo encontrados 14 casos de atipia epitelial discreta (48;27%); 10 casos de atipia epitelial moderada (34;49%) e 5 casos de atipia epitelial severa (17;24%). Através de análise estatística concluímos que clinicamente a presença de áreas leucoplásicas e o tempo de evolução da lesão superior a 5 anos estão diretamente relacionados aos casos de atipias epiteliais mais graves. O hábito de fumar e de beber parecem contribuir; mas não obtiveram resultados estatisticamente significativos ao aparecimento da QAC.
     
    Baixar arquivo