Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  3.08 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Tratamento de efluente de campus universitário via sistema de baixo custo com leitos cultivados (Wetland)
Autor:  
  Núbia Cristina Weber Freitas   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNISC/TECNOLOGIA AMBIENTAL
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA SANITÁRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  656
Resumo  
  O presente trabalho avaliou o tratamento biológico em efluentes secundários de campus universitário com leitos cultivados (Wetland); de fluxos sub-superficiais em regime mistoascendente e descendente. Os efluentes secundários foram gerados a partir de reator UASB; em um sistema controlado; na Estação de Tratamento de Efluentes da UNISC – Universidade de Santa Cruz do Sul; na Cidade de Santa Cruz do Sul/RS – Brasil. Foi verificada a eficiência dos leitos cultivados quanto ao cultivo de Capim elefante (Pennisetum purpureum); no período de abril de 2007 a agosto de 2007; e a macrófita aquática Espadana (Zizaniopsis bonariensis); no período de setembro de 2007 a janeiro de 2008. Foram avaliados os valores de DQO; COT; DBO; OD; SST; Turbidez; Fósforo Total; Coliformes termotolerantes; NTK; NH4+; NO3-; condutividade; pH e temperatura; comparando as concentrações citadas do efluente da saída do decantador secundário com os efluentes dos leitos cultivados. Todos os parâmetros caracterizados foram analisados por meio de uma sonda multiparâmetros IQ SensorNet da WTW. A caracterização demonstrou concentração de DQO inferior a 400 mg L-1 e altos valores de nitrogênio amoniacal (70-500 mg L-1); configurando-se o principal problema de impacto ambiental nos efluentes estudados de acordo com a resolução 128/06. O Capim elefante (Pennisetum purpureum) sofreu danos foliares devido a baixas temperaturas no mês de julho; não sendo possível quantificar a massa seca. A macrófita aquática Espadana (Zizaniopsis bonariensis); demonstrou maior adaptação ao sistema; destacando-se no primeiro leito cultivado de fluxo ascendente; caracterizado por superfície encharcada. Totalizou 0;276 kg (leito cultivado 1) e 0;222 kg (leito cultivado 2) de massa seca em 1;76 m2 de área superficial nos respectivos leitos cultivados. Na fase Capim elefante (Pennisetum purpureum); obteve-se 81% de redução de DQO e 50% de NH4+ na seqüência dos leitos cultivados 1 e 2. A conversão para nitrogênio nitrato ocorreu principalmente no leito cultivado de fluxo descendente. A Espadana (Zizaniopsis bonariensis) mostrou maior adaptação para as variações de temperatura e no leito de fluxo ascendente (regime alagado). Os valores de reduções seqüenciais para este caso foram de 26% de DQO e 50% NH4+. Menores cargas volumétricas são necessárias para adequações dos valores finais de nitrogênioamoniacal e nitrato. No entanto; o reúso dos efluentes finais para fertirrigação também aparecem como potencial.
     
    Baixar arquivo