Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  300.41 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Desempenho de linguados Paralichthys orbignyanus em policultivo com tainhas Mugil platanus em viveiros de solo, no período de outono e inverno
Autor:  
  João Alfredo de Oliveira Sampaio   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  FURG/AQÜICULTURA
Área Conhecimento  
  AQUICULTURA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  78
Resumo  
  O linguado Paralichthys orbignyanus (Valenciennes; 1839) e a tainha Mugil platanus (Günther; 1880); são; respectivamente; peixes carnívoro e onívoro detritívoro encontrados no estuário da Lagoa dos Patos; no Sul do Brasil. Com o objetivo de avaliar o desempenho de linguados e tainhas em viveiros de solo abastecidos com água estuarina; durante o outono e o inverno; foram testadas duas densidades de estocagem de juvenis de linguados; com peso inicial 27;58 ± 5;53g e comprimento de 14;51 ± 1 cm; utilizando-se 4 e 8 juvenis/m² (1:4 e 1:8) e tainhas Mugil platanus; com peso inicial de 31 ± 4.02 g e comprimento de 14;00 ± 0;50 cm; utilizando-se 8 juvenis/m² (1:8); em um policultivo de dois tratamentos com três repetições. Os peixes receberam ração extrusada; na proporção de 8% (temperatura &#8805; 16ºC); 4% (temperatura &#8805; 10ºC e < 16ºC) do peso vivo e não receberam ração (temperatura < 10ºC); durante o outono e inverno; em um período de 192 dias. Foram observados diariamente (09h); temperatura; salinidade; pH; O2D; %Sat O2; transparência e cor da água. Quinzenalmente foi realizada análise de amônia total. Os viveiros foram adubados mensalmente com esterco bovino curtido na proporção de 200g/m². A biometria dos linguados e tainhas foi realizada mensalmente em amostras de 15% dos peixes alojados em cada viveiro. Temperatura; salinidade e pH da água dos viveiros influenciaram o desempenho dos peixes; contudo os teores de oxigênio não foram limitantes. Os resultados observados indicam que o crescimento M. platanus não foi afetado pelas lotações de P. orbignyanus; assim como não houve diferença de crescimento entre linguados em densidade 1:4 e 1:8 A sobrevivência de linguados na densidade de estocagem 1:8 foi significativamente (p<0;05) maior que a sobrevivência em densidade de estocagem 1:4; e não afetou a sobrevivência das tainhas no policultivo.
     
    Baixar arquivo