Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  9,27 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O rebanho de Pedro e os filhos de Lutero: o Pe. Júlio Maria De Lombaerde e a polêmica antiprotestante no Brasil (1928-1944)
Autor:  
  Daniel Soares Simoes   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFPB/J.P./HISTÓRIA
Área Conhecimento  
  HISTÓRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  1.616
Resumo  
  Nesta pesquisa analisamos a polêmica antiprotestante no Brasil; a partir das obras publicadas pelo Pe. Júlio Maria De Lombaerde; cuja atuação na cidade de Manhumirim; em Minas Gerais; entre 1928 e 1944; foi marcada por constantes embates com os “filhos de Lutero”. Por meio de seus escritos; o Pe. Júlio Maria tornou-se nacionalmente conhecido como polemista; recebendo a alcunha de “martelo do protestantismo no Brasil”. A polêmica antiprotestante contribuiu para a afirmação doutrinária e social do catolicismo romano; no contexto do chamado movimento de restauração católica iniciado nos anos 1920; orientado pelo objetivo de “recristianizar” o país. Entendida como exercício de representação; através da polêmica contra o protestantismo; a Igreja Católica construiu um sentido não apenas para seu adversário religioso; mas para si mesma; afirmando-se como portadora da única fé verdadeira e legitimamente nacional. Nas obras do Pe. Júlio Maria; em particular; o protestantismo era representado a partir do medo e do escárnio; devendo ser; ao mesmo tempo; temido e desprezado. Fundamentada; em larga medida; num discurso sobre o passado; a polêmica antiprotestante adentra no campo da cultura histórica; reproduzindo uma historiografia e configurando uma territorialidade – ambas de caráter representacional – na busca pela afirmação do Brasil como “país católico”.
     
    Baixar arquivo