Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  417.48 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A satisfação com a alimentação: diferenças nas famílias de baixa renda
Autor:  
  Andrea Lac   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  PUC-RIO/ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS
Área Conhecimento  
  ADMINISTRAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  166
Resumo  
  A renda das famílias brasileiras vem aumentando em função do crescimento do salário mínimo e da aplicação de programas sociais do governo federal, tais como o Bolsa Família. No entanto elas têm dificuldades para chegar ao final do mês, especialmente as de baixa renda. Algumas causas identificadas pela pesquisa de orçamento familiar (POF) realizado pelo IBGE sugerem que a insegurança alimentar - o direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente. - é maior entre as famílias mais numerosas, com menor rendimento, onde pessoa de referência é do sexo feminino e naquelas com crianças. Tomando por base a literatura pertinente, esta pesquisa levanta nove hipóteses submetidas a teste com 326 respondentes, todos residentes no estado do Rio de Janeiro. As hipóteses visam identificar os principais motivos que levam a satisfação com a alimentação nos domicílios de baixa renda. Os resultados sugerem, principalmente, que a satisfação com a alimentação aumenta com a renda e se reduz com a quantidade de crianças no domicílio. Sugerem, ainda, que a previsão da satisfação depende tanto da quantidade quanto da variedade de comida, salientando a variedade de frutas e de doces. Embora não verificada inicialmente, os resultados sugerem que um estudo mais detalhado sobre a localização geográfica dos domicílios pode vir a acrescentar conhecimento aos fatores de satisfação.
     
    Baixar arquivo