Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.12 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A ambientalização da formação do arquiteto: o caso do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola de Engenharia de São Carlos (CAU, EESC-USP)
Autor:  
  Alessandra Pavesi   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFSCAR/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  1,339
Resumo  
  Esta pesquisa teve como foco a ambientalização do currículo de cursos de graduação e; como propósito principal; a estruturação de um percurso teórico-metodológico de investigação que permita analisar elementos constitutivos de processos de ambientalização curricular. Este percurso tem em seu âmago a interpretação das concepções epistemológicas gerais de um grupo de professores do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola de Engenharia de São Carlos (CAU; EESC-USP): suas opiniões; argumentações; experiências/práticas; dilemas; etc. sobre o problema da ambientalização ou incorporação da dimensão ambiental no processo de formação do arquiteto e no currículo. Sem perder de vista o debate mais amplo sobre a ambientalização da educação superior; definida com base em conferências internacionais; políticas brasileiras e discursos e pesquisas acadêmicas; a discussão dos constructos dos professores se apoiou nas reflexões de autores que se aprofundaram em questões próprias do campo do currículo e do ensino da arquitetura. Da análise dos resultados; emerge um quadro de elementos e condições que atestam a natureza complexa e problemática da ambientalização curricular; a qual; longe de restringir-se à inserção de temas e conteúdos ambientais; demanda a tomada de decisões e ações que afetam o currículo sob os aspectos de suas funções sociais e culturais; da organização de seus conteúdos; das práticas que organiza e dos procedimentos de sua construção/inovação; podendo provocar mudanças profundas na trama social e na dinâmica das escolas/cursos.
     
    Baixar arquivo