Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  25.17 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Boi-de-mamão: uma brincadeira de rua no chão da educação infantil. Diálogos com a cultura popular
Autor:  
  Dione Raizer   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFSC/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  1,455
Resumo  
  Este estudo é centrado em uma unidade de educação infantil da rede regular pública municipal de Florianópolis num período de 1994 a 2004; situada numa comunidade que tem na brincadeira do boi-de-mamão a manifestação da sua prática cultural. Buscando investigar as relações constituídas entre uma prática cultural de rua e uma prática educativa no espaço de educação; pontuo a partir da organização de projetos pedagógicos a construção dos diálogos com a cultura popular. Esta pesquisa busca a compreensão entre as relações educativas da brincadeira do boi-de-mamão dessa manifestação popular dentro do chão da escola de educação infantil como possibilidade de compartilhar essa memória coletiva de forma a qualificar as interações das crianças com os processos de reprodução e (re)significação da cultura. Valendo-me dos relatos orais de antigos brincantes do grupo de boi-de-mamão do Itacorubi; de seus antigos moradores; de profissionais e de famílias da unidade educativa investigada; delimito assim o trabalho: no primeiro capítulo traço a caracterização da história cultural do bairro Itacorubi; que brincou e ainda brinca de boi-de-mamão; no segundo capítulo apresento a estruturação de projetos político-pedagógicos e a co-responsabilidade das famílias; e no terceiro capítulo trato dos diálogos propostos entre a cultura popular; a educação infantil; a formação dos profissionais; a participação das famílias; delimitando as (re)significações de qualidade no processo de formação das crianças como sujeitos ao usufruírem dessas relações.
     
    Baixar arquivo