Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  2.04 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Análise da variabilidade de freqüência cardíaca em indivíduos portadores de paralisia cerebral
Autor:  
  Ivo Ilvan Kerppers   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNIVAP/BIOENGENHARIA
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA BIOMÉDICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2006
Acessos:  
  677
Resumo  
  A Paralisia Cerebral (PC) é uma encefalopatia de caráter não progressivo; que acomete principalmente o sistema motor. Pode ser do tipo espástica; atetóide; atáxica ou mista; sendo classificada de acordo com a distribuição do tônus muscular como hemiplégica; diplégica; quadriplégica e monoplégica. O sinal da variabilidade de freqüência cardíaca é atualmente utilizado como ferramenta para avaliação do equilíbrio na atuação dos ramos simpático e parassimpático do sistema nervoso autônomo. Representa a variação do período decorrido entre batimentos cardíacos consecutivos ao longo de tempo. O teste neurodinâmico (Slump Test) tem por finalidade verificar a integridade estrutural; através da indicação da sensibilidade dolorosa. A limitação para este teste tem sido atribuída à restrição mecânica da mobilidade do tecido neural. O presente estudo visou verificar as alterações do Sistema Nervoso Autonômico em pacientes com Paralisia Cerebral; submetidos ao Slump Test por análise da variabilidade da freqüência cardíaca. A presente pesquisa foi realizada em Guarapuava; Pr; em 18 indivíduos portadores de PC. Como critérios de inclusão foram observados: faixa etária; tônus muscular grau 1 /grau 1+; nível de cognição que permitia o entendimento dos comandos verbais simples; capacidade para relatar a sensibilidade dolorosa; sem apresentar contraturas ou deformidades nos membros superiores e inferiores; capacidade de deambulação independentemente. Foram coletados dados relativos à antropometria tais como: faixa etária; peso; altura e índice de massa corporal. A amostra estudada foi composta por indivíduos portadores de paralisia cerebral; na faixa etária de 8 a 27 anos. A idade média foi 18;7 anos e IMC de 16;0 Kg/m². A avaliação através do Gross Motor Function Classication System demonstrou predominância; na amostra; de indivíduos com diparesia; no nível cinco. Quanto à distribuição topográfica prevaleceu a diparesia e a classificação de espástica. Para a coleta de dados foi utilizado o software Nerve-Express; realizando-se em todos os indivíduos da amostra o teste ortostático; onde o indivíduo permanecia na posição supino sobre a maca e após 192 batimentos-a-batimentos cardíacos passando para a posição ortostática; na qual permanecia até a contagem de 448 batimentos cardíacos. Aplicou-se o Slump Test por três vezes; com intervalos de 3 minutos cada; coletando-se os dados novamente. A análise dos dados obtidos permitiu observar predomínio do sistema nervoso simpático após a aplicação do teste. A análise da variabilidade da freqüência cardíaca em indivíduos portadores de Paralisia Cerebral; através da aplicação do Slump Test; não apresentou variações estatísticas significantes.
     
    Baixar arquivo