Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  678.64 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Vivências adversas e depressão: um estudo sobre crianças e adolescentes institucionalizados
Autor:  
  Josiane Lieberknecht Wathier Abaid   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRGS/PSICOLOGIA
Área Conhecimento  
  PSICOLOGIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  3,408
Resumo  
  Este trabalho investigou a manifestação de sintomas depressivos e eventos de vida estressantes em crianças e adolescentes; através de três estudos. No primeiro estudo; verificaram-se os sintomas depressivos; a freqüência e o impacto de eventos adversos de forma transversal; em 257 jovens; de ambos os sexos; de 7 a 16 anos; sendo que 130 residiam em abrigos de proteção governamentais e não governamentais e 127 moravam com suas famílias na região metropolitana de Porto Alegre. Foram utilizados o Inventário de Depressão Infantil (CDI) e o Inventário de Eventos Estressores na Infância e Adolescência (IEEIA) para avaliar depressão e eventos estressores; respectivamente. Os resultados apontaram médias mais altas de sintomas depressivos e de ocorrência de eventos estressores no grupo institucionalizado. No segundo estudo; foi explorada a estrutura fatorial de uma adaptação do CDI; a partir de um banco de dados composto por 951 crianças e adolescentes; de 7 a 17 anos. Os dados apontaram que o instrumento apresenta características psicométricas adequadas e foi possível estabelecer normas percentílicas por sexo e faixa etária. No último estudo; longitudinal; buscou-se identificar um modelo de preditores de sintomas depressivos em participantes institucionalizados (N=127); através de uma análise de regressão linear múltipla. O modelo preditivo englobou o escore inicial de sintomas; seguido pelos eventos Ter problemas com professores; Sentir-se rejeitado pelos colegas e amigos e Um dos pais ter que morar longe. Destaca-se a importância de prevenir a ocorrência de eventos estressores na escola e família; bem como promover intervenções junto às crianças e adolescentes institucionalizados.
     
    Baixar arquivo