Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  8,17 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Urbanização da baixada de Jacarepaguá, degradação dos corpos hídricos e Saúde Pública: os casos da Hepatite A, da Leptospirose e da Esquistossomose
Autor:  
  Raphaela Eugenia Teixeira de Araújo   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFF/GEOGRAFIA
Área Conhecimento  
  GEOGRAFIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  720
Resumo  
  O trabalho analisou o estado atual da qualidade da água dos principais corpos hídricos da Baixada de Jacarepaguá e sua relação com o uso do solo das margens de rios e canais e do entorno das lagoas; correlacionando-o à problemática da saúde pública. Verificou-se a distribuição espacial das doenças infecto-contagiosas; de veiculação hídrica; especificamente da Hepatite A; da Leptospirose e da Esquistossomose em decorrência da intensificação da urbanização e da favelização no entorno corpos hídricos; com a sua espacialização por bairros e sub-bacias. As técnicas que auxiliaram o desenvolvimento da pesquisa foram as coletas de dados de qualidade de água; de pH e N-NH3; a partir de trabalhos de campo e; a pesquisa de gabinete para os dados dos agravos de veiculação hídrica; ambas com posteriores mapeamentos. Observou-se em toda a bacia hidrográfica de Jacarepaguá e; também na baixada; uma estreita associação entre o grau de acesso ao serviço de saneamento básico e a ocorrência da Hepatite A; da Leptospirose e da Esquistossomose. Nas áreas onde há rede coletora de esgoto e abastecimento de água tratada; os números são significativamente menores. Assim; verificou-se a expansão urbana da Baixada de Jacarepaguá; a intensificação da degradação dos corpos hídricos e a expansão dos casos de doenças de veiculação hídrica como estreitamente vinculadas; numa relação de causa e efeito e também de retro-alimentação.
     
    Baixar arquivo