Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.00 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Efeito do laser de baixa potência (As-Ga-Al) na prevenção de fissuras mamárias em parturientes
Autor:  
  Taciana Lidinéia Alflen   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNIVAP/BIOENGENHARIA
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA BIOMÉDICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2006
Acessos:  
  168
Resumo  
  A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que os bebês recebam leite materno de forma exclusiva durante os primeiros seis meses de idade; porém dados da própria OMS indicam que apenas 35% dos bebês entre zero e quatro meses seguem esta orientação. Dentre os possíveis fatores responsáveis por este fenômeno; a fissura mamária é apontada como uma das principais causas. A laserterapia de baixa potência tem sido preconizada em várias especialidades médicas em função de seus efeitos sobre os diferentes tecidos biológicos; porém não existem estudos brasileiros consistentes quanto à sua aplicabilidade em obstetrícia. Vários trabalhos demonstram que a aplicação do laser de baixa potência aumenta a microcirculação local; ativa o sistema linfático; contribue para a proliferação de células epiteliais e de fibroblastos; assim como; para o aumento da síntese de colágeno. Esses efeitos levam ao alívio da dor; do edema e da hiperemia nos processos inflamatórios e previnem infecções. Desta forma; sua aplicação na prevenção de fissuras mamárias pode ser um método eficaz. Este estudo visou analisar o efeito da utilização da laserterapia de baixa potência na prevenção das fissuras mamárias em parturientes. O estudo consistiu na aplicação do laser de baixa potência (Arseniato de Gálio e Alumínio - AsGaAl) sobre a região do mamilo e aréola de mamas de 20 pacientes no pós-parto; sendo 10 pacientes com parto normal e 10 pacientes com cesariana e 20 pacientes controle; também divididas em 10 com parto normal e 10 com cesariana. A densidade de energia utilizada nesta operação foi de 4J/cm² por ponto; em 5 pontos; totalizando 20 J/cm2. Foi realizado controle fotográfico no pré-parto e com 10 dias de pós-parto. Analisando o resultado verificou-se que em números absolutos o uso do laser preveniu fissuras mamárias; o que pode ser comprovado estatisticamente.
     
    Baixar arquivo