Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  5.74 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A ferrovia e o automóvel: ícones da modernidade na cidade de Bauru (1917 - 1939)
Autor:  
  Fabio Paride Pallotta   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNESP/ASS/HISTÓRIA
Área Conhecimento  
  HISTÓRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  276
Resumo  
  A presente dissertação de mestrado tem como objetivo estabelecer uma relação entre o processo modernizador na cidade de Bauru e os meios de transporte ferroviário e rodoviário a partir de fontes impressas; em especial jornais da cidade de Bauru das décadas de 1920 e 1930. Além dos jornais O Bauru; O Dilúculo; Correio de Bauru; Diario da Noroeste e a Folha do Povo tomados como fontes principais; documentos oficiais da rede ferroviária compõem as fontes históricas para o desenvolvimento da pesquisa. Esta demonstra que as ferrovias trouxeram não apenas a modernização; mas novas práticas sociais e produtos de consumo de grande status social como o automóvel; além de terem sido as responsáveis pelo desenvolvimento da aviação como meio de integração nacional. Dentro do recorte temporal proposto destacam-se fatos importantes ocorridos na transição política entre a República Velha (1889-1930) e a Era de Vargas (1930-1945). Um dos fatos marcantes para a cidade de Bauru foi a construção da Estação Ferroviária Central; que demarcou o poder do Estado Varguista em meio as elites locais em oposição aos antigos poderes da aristocracia cafeeira. A grandiosidade da estação ferroviária que uniu as três linhas no entroncamento ferroviário da cidade resultou da atuação de tentáculos da política varguista em Bauru. Contudo à época de sua inauguração os veículos automotores já tomavam o lugar de destaque na cidade dando lugar à outra lógica modernizadora: a da velocidade.
     
    Baixar arquivo