Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  709.66 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O ethos na argumentação:análise discursiva de uma carta-protesto de Sobral Pinto ao presidente Costa e Silva
Autor:  
  Paulo Paulinelli Habib   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMG/ESTUDOS LINGÜÍSTICOS
Área Conhecimento  
  LINGÜÍSTICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  2,559
Resumo  
  Esta dissertação visa a analisar uma carta-protesto do advogado Heráclito Fontoura Sobral Pinto ao então Presidente da República Arthur da Costa e Silva; no contexto da Ditadura Militar de 1968. Resultado de um trabalho de investigação que nasce de uma proposta de se observar a constituição dos ethé do enunciador da carta como peça essencialmente argumentativa. Neste trabalho; foram considerados o contexto sociopolítico e a situação enunciativa da carta e de seu enunciador como fatores-chave para a realização da análise proposta. Pretendeu-se explicitar como o ethos ocupa um lugar de destaque na tridimensionalidade dos meios de persuasão (ou no sistema argumentativo) do discurso da carta e como a estratégia de construção dessa imagem; observada no nível tematizado e projetado; faz gerar a legitimidade necessária a fim de que seja efetivado o arriscado projeto argumentativo do enunciador para aquele momento de acirrada censura. Para alcançarmos tal propósito; Esta pesquisa fundamenta-se; sobretudo; na teoria pragma-retórica de Dascal; a qual elabora uma análise sobre o ethos em uma abordagem argumentativo-cognitiva. Além dessa fundamentação teórica; este trabalho apóia-se nos relevantes estudos sobre o ethos de Amossy e seus colaboradores. As discussões sobre o ponto de vista retórico da construção da imagem de si no discurso; sobre o ethos prévio dentre outras foram essenciais para as análises realizadas. Também alguns conceitos da teoria dos Atos de Fala de Austin possibilitaram que fosse analisada a legitimidade da força ilocucional dos proferimentos do enunciador da carta diante das imagens assumidas por ele naquela situação enunciativa. O resultado desta investigação aponta para o pressuposto de que; sem deixar de considerar a excelência da articulação dos argumentos lógicos; baseados na racionalidade do discurso (logos) pelo enunciador da carta e a boa gestão dos elementos patêmicos (pathos); a prova pelo ethos torna-se; por postulação das circunstâncias enunciativas; o meio persuasivo gerenciador do processo argumentativo de Sobral Pinto em seu documento de protesto.
     
    Baixar arquivo