Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  281.86 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Influência da contaminação com sangue e de diferentas agentes de limpeza na adesão de um sistema autocondicionante aos tecidos dentais
Autor:  
  Arlene Tachibana   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/ODONTOLOGIA (DENTÍSTICA)
Área Conhecimento  
  ODONTOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  2,623
Resumo  
  A presença de lesões de cárie localizadas em áreas de difícil acesso para realização de isolamento absoluto torna a contaminação do campo operatório um fator de grande importância para o sucesso de uma restauração adesiva; apesar da grande variedade de sistemas adesivos de uso simplificado existentes atualmente no mercado odontológico. Os estudos que envolvem contaminação por sangue existentes na literatura expõem diferentes métodos de manipulação do contaminante; quanto a adição ou não de um anticoagulante bem como quanto a possibilidade de armazenamento deste. Este trabalho teve como objetivo avaliar; através do ensaio de microcisalhamento; a metodologia mais adequada para obtenção; manipulação do sangue e a eficiência de diferentes substâncias de uso corrente no consultório odontológico para remoção do contaminante de uma superfície dental. No experimento 1 deste trabalho; 6 dentes foram seccionados ao meio; no sentido do longo eixo e distribuídos em grupos; de acordo com o período de armazenamento do sangue heparinizado (0 hora; 24 horas; 7 dias) utilizado para contaminá-los previamente a aplicação do sistema adesivo autocondicionante de passo único (Clearfill S3 Bond). No expermiento 2; 18 dentes foram seccionados da mesma forma e distribuídos em grupos de acordo com o contaminante utilizado (ausência de contaminante; sangue fresco e sangue heparinizado-este utilizado pelo período máximo de tempo determinado pelo experimento anterior). No experimento 3 deste trabalho; 39 dentes foram seccionados e distribuídos em grupos de acordo com o agente de limpeza utilizado para remoção do contaminante (água oxigenada; Dakin e tergentol). Nesta fase foi avaliada a eficiência dos agentes de limpeza na restauração dos valores de adesão dos tecidos dentais aos valores obtidos em condições sem contaminação. Em todos os experimentos; inicialmente foram realizados os testes em esmalte e em seguida os dentes foram desgastados para realização dos testes em dentina; nas mesmas condições. Após a realização dos testes de microcisalhamento; observamos os tipos de fraturas ocorridas e as médias dos valores de resistência adesiva obtidos por cada metade de dente calculada. Os resultados obtidos nos permitiram concluir que o sangue heparinizado pode ser armazenado para posterior utilização por até 7 dias sem perder suas características de contaminante. A escolha relativa ao tipo de sangue que se deve utilizar - sangue fresco ou sangue heparinizado - fica a critério do pesquisador e suas conveniências experimentais. Todas as substâncias testadas como agente de limpeza (líquido de Dakin; Tergentol e água oxigenada) na remoção do contaminante sobre esmalte e dentina foram eficientes para restabelecer os valores de resistência de união do sistema adesivo autocondicionante de passo único. Adicionalmente; a simples aplicação do jato de água sobre a superfície de esmalte e dentina contaminada é suficiente para a recuperação dos valores de resistência adesiva.
     
    Baixar arquivo