Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.23 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Caracterização biológica e genotípica de isolados de Toxoplasma gondii de capivaras (Hydrochaeris hydrochaeris) do Estado de São Paulo.
Autor:  
  Lucia Eiko Oishi Yai   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/EPIDEMIOLOGIA EXPERIMENTAL APLICADA ÀS ZOONOSES
Área Conhecimento  
  MEDICINA VETERINÁRIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  411
Resumo  
  Foi realizada a pesquisa de anticorpos anti-Toxoplasma gondii; através do teste de aglutinação modificado (MAT); em 68 amostras de soros de capivaras de seis municípios no estado de São Paulo. Anticorpos (MAT?25) foram encontrados em 51 (75%) capivaras examinadas. Dentre estas realizou-se o bioensaio em camundongos; com tecidos do cérebro; coração e língua; de 40 capivaras; sendo obtidos 36 isolados (90%). Não houve associação entre o número de isolados e idade das capivaras (p=0;21); sexo (p=0;58) ou tipo de criação (p=0;62); isto é; criadouros e vida livre; bem como a freqüência de isolamentos e os títulos de anticorpos (p=0;99). A análise de polimorfismo de comprimento dos fragmentos de DNA gerados por enzimas de restrição (RFLP) sobre produtos do locus SAG2 amplificados pela reação em cadeia pela polimerase (PCR) revelou que 20 isolados (55;5%) pertenciam ao genótipo I; 14 (38;9%) ao genótipo III e dois (5;6%) que apresentaram genótipo misto (tipos I e III). Não foi encontrado isolado tipo II. A proporção de isolados tipo I entre as capivaras de vida livre foi maior (p=0;049) do que entre as capivaras provenientes de criadouros. Por outro lado; entre as capivaras de criadouros; a proporção de isolados tipo III foi maior (p=0;041). A maioria dos isolados tipo I (12/20) causou óbito em todos os camundongos infectados e; em nenhum grupo com este isolado; 100% dos camundongos sobreviveram. A maioria dos isolados tipo III (8/14) não matou nenhum camundongo infectado. A freqüência de óbitos em camundongos com genótipo I (86%) foi maior do que o tipo III (44;9%) (p<0;001); enquanto a sobrevida dos camundongos com genótipo III foi significativamente maior que a dos camundongos com genótipo I (p<0;001). Foram encontrados cistos nos cérebros dos camundongos infectados em todos os 36 isolados. A análise genotípica também foi realizada diretamente dos tecidos de 35 das 36 capivaras (homogeneizados de tecidos) das quais houve isolamento pelo bioensaio; usando nestedPCR-RFLP no locus SAG2. Foram caracterizadas 22 amostras (62;8%); 21 delas idênticas aos dos isolados correspondentes. Em uma amostra genótipo misto foi obtido dos tecidos primários e tipo I no isolado. Os genótipos mistos foram confirmados pelo seqüenciamento de DNA dos produtos da nestedPCR obtidos das amostras primárias das capivaras.
     
    Baixar arquivo