Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  17,91 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Determinação da polarização da emissão galáctica em 5 GHz
Autor:  
  Adhimar Flávio Oliveira   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNIFEI/FÍSICA E MATEMÁTICA APLICADA
Área Conhecimento  
  FÍSICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  370
Resumo  
  Neste trabalho são apresentadas as etapas de observação e o processo de análise e redução dos dados coletados entre junho e novembro de 2007 no radiotelescópio GEM (Galactic Emission Mapping); para a construção do mapa da emissão polarizada da Galáxia na frequência de 5 GHz; que cobre 47 % do céu. O projeto GEM consiste em um radiotelescópio de 5;5 m de diâmetro que mapeia o céu em faixas de 60º em declinação a partir de um conjunto de locais de observação situada em diferentes latitudes do globo terrestre; operando atualmente no INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) em Cachoeira Paulista; SP. Para medir a polarização da emissão Galáctica na faixa de 5 GHz foi utilizado um polarímetro; que conta com um transdutor de modo ortogonal que possibilita uma separação dos modos de polarização de cerca de 50 dB e dois amplificadores criogênicos com ganho de 30 dB. É apresentado também o método para a produção de um mapa da polarização da emissão Galáctica com estes dados e a calibração das medidas; para a qual se utilizou um calibrador de bancada dotado de uma grade polarizadora. Além disso; são calculadas e discutidas as correlações entre os ângulos de polarização do mapa do GEM em 5 GHz e os mapas do WMAP (Wilkinson Microwave Anisotropy Probe) em 23 GHz e do DRAO (Dominion Radio Astrophysical Observatory) em 1;41 GHz; nos quais encontramos regiões do céu em que possivelmente ocorrem os efeitos da rotação Faraday.
     
    Baixar arquivo