Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  7.25 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Sambaquis da Barreira da Itapeva : um perspectiva geoarqueológica.
Autor:  
  Gustavo Peretti Wagner   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  PUC/RS/HISTÓRIA
Área Conhecimento  
  ARQUEOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  950
Resumo  
  Os sambaquis do litoral norte do Rio Grande do Sul são conhecidos desde os anos finais do século XIX; quando naturalistas e historiadores realizaram as primeiras observações. Naquele período os sambaquis foram relacionados às oscilações dos níveis marinhos como forma de explicar os processos responsáveis por suas formações. Contudo; apenas na década de 1980 as modificações nas paisagens foram utilizadas para explicar as localizações dos sítios; suas estratégias de exploração do ambiente e cronologia relativa. A proposta deste trabalho caracteriza-se justamente pela compreensão dos contextos ambientais escolhidos pelos pescadores-coletores dos sambaquis que se estabeleceram na região há cerca de 3.500 anos atrás. Para tanto; é necessária a adoção de uma perspectiva geoarqueológica aplicada em uma área específica; denominada neste trabalho como barreira da Itapeva. Através da aplicação de um modelo evolutivo geológico torna-se possível o entendimento da formação das paisagens geomorfológicas da área de estudo; onde uma sucessão de cordões arenosos paralelos à costa eleva-se em meio a terrenos de relevo deprimido preenchidos por pequenas lagoas; canais e banhados. Processos eólicos impulsionados por condições climáticas regionais específicas foram responsáveis ora pela erosão dos cordões; ora pela intensa sedimentação; caracterizando a dinamicidade desta paisagem. A lenta expansão da vegetação litorânea sobre os terrenos arenosos acompanhou o ritmo das oscilações oceânicas. Na medida em que a barreira holocênica progradava para leste ampliando a planície dos cordões arenosos; a tímida cobertura vegetal fixava os alinhamentos de dunas criando o contexto escolhido para as ocupações; contexto este expresso nas fácies arqueológicas identificadas nos perfis estratigráficos realizados. A escavação no Sambaqui do Recreio e a aplicação de métodos geofísicos de prospecção em subsuperfície permitiram relacionar as ocupações dos sambaquis a um ambiente onde seqüencias de cordões arenosos entremeados por pequenas lagoas caracterizam o ambiente específico escolhido para as ocupações. Contudo; o processo transgressivo iniciado há cerca de um milênio ou dois foi responsável pela erosão de uma parcela do litoral; destruindo parte da paisagem original e; possivelmente; os sítios nela estabelecidos.
     
    Baixar arquivo