Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  980.83 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Gestão na educação profissional e tecnológica: a Escola Agrotécnica Federal de São Luiz entre 2002 e 2006.
Autor:  
  Jean Magno Moura de Sá   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNB/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  611
Resumo  
  O trabalho analisa a política da educação profissional e tecnológica; tomando como base a gestão democrática na Escola Agrotécnica Federal de São Luiz; no período entre 2002 e 2006. Procurou refletir sobre os mecanismos institucionais e práticas que indicam a trajetória da instituição. Priorizou-se na análise o modelo escola-fazenda e as marcas neopatrimoniais arraigadas na cultura organizacional e ordenamento da gestão. O estudo analisou; ainda; o processo de eleição para diretor; a organização e funcionamento dos colegiados internos; os processos de elaboração e o conteúdo do projeto político pedagógico; do plano de desenvolvimento institucional ou planejamento estratégico; assim como do regimento interno. Em vista disso adotou a abordagem qualitativa para a interpretação do movimento e das contradições imbricadas nas relações sociais e institucionais. Privilegiou as técnicas de entrevista e análise documental; com vistas a confrontar a textualidade dos documentos com as opiniões e memórias dos entrevistados. Os resultados encontrados apontam para um novo cenário escolar instituído pelo mecanismo de escolha de diretor mediante a eleição direta. Os colegiados internos sinalizam para uma perspectiva de maior participação da comunidade; entretanto guardam ainda resquícios do autoritarismo tradicional em sua estrutura e funcionamento. O projeto político pedagógico e o plano de desenvolvimento institucional tanto no que diz respeito ao conteúdo quanto ao processo de construção evidenciam as contradições inerentes no trilhar da gestão democrática nessa escola. O regimento interno explicita uma autonomia tutelada ao seguir o estabelecido uniformemente para todas as escolas agrotécnicas federais. Nestes termos pode-se afirmar que há uma política nacional de redefinição das funções e dos significados das escolas agrotécnicas federais em todo país em razão dos processos de reestruturação produtiva e que na gestão na Escola Agrotécnica Federal de São Luiz coexistem sinais e traços rumo a uma gestão democrática da educação com marcas e ranços da centralização autoritária.
     
    Baixar arquivo