Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  386.26 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Frequência auto-controlada de conhecimento de resultados e traço de personalidade na aprendizagem de uma habilidade motora seqüencial
Autor:  
  Angélica Kaefer   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFPEL/EDUCAÇÃO FÍSICA
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO FÍSICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  288
Resumo  
  No presente trabalho investigou-se a relação entre o traço de personalidade extroversão-introversão e a freqüência de feedback extrínseco auto-controlado na aprendizagem de uma habilidade motora de timing seqüencial em adultos. Os sujeitos responderam ao Eysenck Personality Questionnaire (EPQ) para a avaliação da personalidade. 56 sujeitos; estudantes universitários de ambos os sexos foram selecionados através do EPQ e posteriormente; foram submetidos a uma tarefa motora que consistiu em pressionar teclas do teclado numérico acoplado de um computador portátil; com uma seqüência espacial e temporal específica estabelecida pelo experimentador. O experimento contou com fases de aquisição (60 tentativas); retenção (10 tentativas) e transferência (10 tentativas). As fases de retenção e transferência foram realizadas 24 horas após a fase de aquisição. Os sujeitos foram distribuídos em 4 grupos; formados com a combinação do traço (extroversão/introversão) e a freqüência de fornecimento de CR (auto-controlado e externamente controlado). As variáveis dependentes utilizadas no estudo foram os erros parciais em timing absoluto e timing relativo obtidos em cada bloco. Os resultados apontaram aprendizagem superior para os grupos que praticaram com freqüência auto-controlada de CR em relação aos grupos que praticaram com freqüência externamente controlada. Análises complementares foram realizadas; evidenciando aprendizagem inferior para o grupo de introvertidos que solicitou mais CR no início da prática e menos no final; em relação a todos os outros grupos. Ainda; estas análises complementares evidenciaram; em timing relativo; uma significativa interação entre traço de personalidade e freqüência em relação à alta e baixa solicitação de CR; ou seja; introvertidos que solicitaram alta freqüência de CR aprenderam mais que introvertidos que solicitaram baixa freqüência de CR e; extrovertidos que solicitaram baixa freqüência de CR aprenderam mais que extrovertidos que solicitaram alta freqüência de CR.
     
    Baixar arquivo