Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1,57 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Educação do aluno com autismo: um estudo circunstanciado da experiência escolar inclusiva e as contribuições do Currículo Funcional Natural
Autor:  
  Andréa Rizzo dos Santos Boettger Giardinetto   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNESP/MAR/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  2.363
Resumo  
  O autismo vem sendo estudado pela ciência há décadas, mas ainda é objeto de muitos questionamentos. Em relação à questão educacional pesquisas têm sido realizadas com o intuito de identificar, descrever e avaliar alguns programas de intervenção precoces existentes para atender alunos com autismo. No âmbito da questão educacional inclusiva desses alunos nas escolas regulares de ensino, constatam-se poucos estudos na área. Sendo assim, esta pesquisa teve por objetivo realizar uma análise circunstanciada dos contextos da experiência escolar inclusiva de alunos com autismo e identificar as possibilidades de contribuição do programa Currículo Funcional Natural (CFN) como meio auxiliar na participação destes alunos em sala de aula comum. Participaram desta pesquisa um professor especialista de uma escola especial que adota o programa CFN na educação de alunos com autismo, quatro professoras das escolas públicas municipais e particulares responsáveis por classes comuns e seus alunos com autismo matriculados no ensino regular. Desses alunos, um com 4 anos e 8 meses e outro com 5 anos estavam matriculados na educação infantil de duas escolas públicas municipais, um aluno com 6 anos estava matriculado na educação infantil de uma escola particular e um aluno com 12 anos estava matriculado no 5º ano do ensino fundamental em outra escola particular, sendo que este, além de autismo apresentava a Síndrome do X-Frágil. Os quatro alunos frequentavam concomitantemente escolas de educação especial, sendo que os alunos de 6 e 12 anos tinham como proposta educacional na escola de educação especial o CFN. A pesquisa foi realizada em duas cidades de médio porte do interior paulista denominadas de cidade A e cidade B. A coleta de dados com os professores e alunos foi realizada no período de maio a novembro de 2007, e constou da aplicação de entrevistas semi-estruturadas aos professores e observações diretas por meio de filmagens das atividades realizadas pelos alunos com autismo nas escolas regulares. As observações diretas se basearam em um protocolo de análise eco-comportamental que descreve e avalia a relação comportamento do aluno, ecologia da sala de aula e comportamento do professor. Foram analisadas 11 filmagens com duração total de 19 horas e 10 minutos de gravação. Não foi encontrada diferença significativa nos resultados obtidos entre o comportamento dos alunos das escolas públicas municipais que não receberam o apoio do CFN e o comportamento do aluno de 6 anos da escola regular particular que recebeu apoio do CFN. Para o aluno de 12 anos a análise foi realizada separadamente devido a discrepância entre idade e ano escolar em relação aos outros alunos. Os resultados sugeriram uma resposta positiva das professoras da educação infantil do ensino regular no processo inclusivo dos alunos com autismo, mostrando que a inclusão desses alunos é possível, e que muitos aspectos do CFN se assemelhavam aos trabalhados realizados na educação infantil, sendo mais necessário as orientações deste programa nas séries mais avançadas, onde as demandas curriculares se diferenciam das demandas da educação infantil.
     
    Baixar arquivo