Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.41 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Práticas administrativas e pedagógicas desenvolvidas na implementação do proeja na EAFAJT: discurso e realidade
Autor:  
  Maria Imaculada de Sousa Silva   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNB/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  692
Resumo  
  Esta pesquisa procurou analisar as práticas pedagógicas e administrativas desenvolvidas na implementação do Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA - na Escola Agrotécnica Federal Antônio José Teixeira (EAFAJT). O trabalho avaliou; também; como essas práticas se articularam com a proposta do PROEJA; através da análise do Documento Base que fundamenta teoricamente o Programa; verificação do Plano de Curso elaborado pela instituição para o PROEJA; assim como a abordagem dada ao PROEJA no Plano de Desenvolvimento Institucional. Foi feito um levantamento do perfil dos estudantes do PROEJA; procurando descobrir quais suas expectativas. A abordagem metodológica fundamentou-se nos princípios da pesquisa etnográfica; qualitativa descritiva; “estudo de caso”. O campo empírico foi representado por gestores; professores e alunos do PROEJA da EAFAJT. Foram utilizados como instrumentos de pesquisa: a observação; entrevista semi-estruturada; questionários e análise documental. A pesquisa aponta; dentre outros resultados; que há pouco conhecimento; por parte dos gestores; da proposta do PROEJA. O plano de curso apresenta-se desconectado com a fundamentação teórica proposta pelo Documento Base; deixando clara a falta de uma política sólida da escola que direcione as ações para o programa. A prática docente mostra-se bancária e pouco reflexiva e os jovens e adultos atendidos pelo PROEJA são; majoritariamente; os egressos do ensino médio; o que deixa uma inquietação de como trazer o verdadeiro público-alvo (egressos do ensino fundamental). As expectativas dos estudantes estão ancoradas na melhoria de vida após adquirir uma formação profissional. Mediante esse quadro; pode-se afirmar que para consolidar o PROEJA como uma política pública educacional do Estado brasileiro; não bastam apenas uma infraestrutura adequada e recursos humanos qualificados; é preciso; acima de tudo; profissionais comprometidos com a educação e com a sociedade de um modo geral.
     
    Baixar arquivo