Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  859.28 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A contribuição da tecnologia da informação para a elaboração do planejamento estratégico, sob a perspectiva das cinco forças de Porter
Autor:  
  Fernando Atz   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNISINOS/CIÊNCIAS CONTÁBEIS
Área Conhecimento  
  CIÊNCIAS CONTÁBEIS
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  231
Resumo  
  Esta pesquisa procurou identificar se as organizações utilizam a Tecnologia da Informação para prover aos seus gestores; de maneira compartilhada; as informações ambientais qualitativas e quantitativas; de forma a possibilitar a estruturação do Planejamento Estratégico; sob a perspectiva das Cinco Forças Competitivas de Porter. Para atingir o objetivo proposto; efetuou-se uma survey do tipo questionário por Internet; com um conjunto de questões fechadas e pontuadas pela escala Likert. Este foi respondido por 127 controllers de empresas constantes na revista Exame S/A; edição Maiores e Melhores; ano de 2006. Consideraram-se seis Fatores na elaboração do questionário; que serviram de base para a posterior análise dos dados; a saber: Controladoria e Tecnologia da Informação; Clientes; Fornecedores; Rivalidade; Produtos Substitutos e Novos Entrantes. A pesquisa; de natureza aplicada; utilizou-se de uma abordagem quantitativa para o estudo qualitativo; abordagem que compreendeu as estatísticas descritiva e inferencial (correlação de Spearman); a análise multivariada (Cluster) e a análise de médias (ANOVA). A primeira identificou que todos as Forças; de modo geral; são focadas pelas empresas quanto à obtenção de informações de seu domínio operacional para compartilhamento entre suas áreas; com vistas à elaboração de seu Planejamento Estratégico; com exceção do Fator Clientes; que; em média; é menos focado pelas empresas. A análise de correlação permitiu observar que entre os Fatores do questionário existe correlação significativa; mais forte ainda entre os Fatores Rivalidade e Produtos Substitutos. A técnica de análise multivariada permitiu reduzir o número de empresas em três clusters distintos; os quais agruparam os setores de empresas da amostra de acordo com seus níveis de concordância e discordância. Mediante o teste estatístico ANOVA; verificou-se quais clusters possuíam médias mais próximas daquelas de todas as empresas; de forma a avaliar qual cluster se aproximava mais do objetivo da pesquisa proposta. A partir deste teste estatístico; concluiu-se que os setores que mais focam seus ambientes; para obter informações que; de maneira compartilhada; contribuirão para a elaboração do Planejamento Estratégico destas empresas; são os que constituem o cluster 3 – Farmacêutico; Indústria da Construção; Indústria Digital; Mineração; Papel e Celulose; Química e Petroquímica; Serviços e Siderurgia e Metalurgia –; que representa 20;47% da amostra pesquisada. Assim; pode-se dizer que os dados apontam para uma tendência geral por parte das empresas a considerar aspectos relacionados a estes Fatores como fonte de obtenção de informações.
     
    Baixar arquivo