Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  276.49 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A abordagem da oralidade na proposta pedagógica e no diário de classe da secretaria de educação da cidade do Recife – PE
Autor:  
  José Enildo Elias Bezerra   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFPB/J.P./LINGÜÍSTICA
Área Conhecimento  
  LINGÜÍSTICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  1,401
Resumo  
  Essa pesquisa consiste na análise de documentos oficiais da Secretaria de Educação da Prefeitura da Cidade do Recife – PE. Em primeiro momento, o trabalho concentra-se em um levantamento bibliográfico de documentos oficiais do país desde Século XIX, como as primeiras Leis e Decretos estabelecidos ao longo do I e II Império até a implementação dos Parâmetros Curriculares Nacionais PCNs/98 e da Proposta Curricular para Jovens e Adultos — PCEJA/02. O objetivo é observar os critérios estabelecidos por tais documentos com relação ao ensino da linguagem oral e como eles se desenvolveram ao longo do tempo. Verificamos que os documentos oficiais no Brasil foram elaborados com o propósito de estabelecer a organização do ensino e que só a partir dos PCNs se iniciou uma organização de critérios para o ensino da língua portuguesa, procurando assim direcionar práticas discursivas sobre a linguagem oral. Após o levantamento bibliográfico, partimos para uma elaboração mais detalhadas da Proposta Pedagógica da Secretaria de Educação da Cidade do Recife e do Diário de Classe, este último utilizado pelo professor de língua materna no espaço escolar e fundamental para direcionar as atividades nas aulas de língua materna. Verifica-se que embora a Proposta e o Diário tenham sido produzidos no mesmo órgão público, não mostram as mesmas diretrizes com relação ao trabalho oral, pois o Diário de Classe tem sua fundamentação apenas em tópicos que designa como linguagem verbal e não-verbal, desvinculando conceitos e estabelecendo diretrizes para um trabalho sistemático sem levar em conta a aprendizagem a partir das realizações ativas dos sujeitos em seu dia-a-dia. A falta de sugestões mais objetivas no Diário de Classe, traz para o professor a incompreensão das competências exigidas, enquanto a Proposta relaciona procedimentos para a realização de trabalhos com a oralidade em itens, não tendo como referências o conceito de linguagem oral de forma mais específica.
     
    Baixar arquivo