Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  9.66 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O grafismo corporal dos Asurini do Koatinemo: preservação cultural de um povo indígena
Autor:  
  Raimundo Alberto Tavares Ampuero   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNITAU/GESTÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL
Área Conhecimento  
  INTERDISCIPLINAR
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  826
Resumo  
  Esta pesquisa objetiva apreender o significado da cultura do grafismo corporal da etnia Asurini do Koatinemo. Tratou-se de identificar; caracterizar e compreender a prática da pintura corporal desenvolvida pelas mulheres índias Asurini do Koatinemo; verificando a representatividade dessa prática na manutenção e consolidação da cultura desse povo. Observou-se o processo de aprendizagem da pintura corporal desenvolvido pelas mulheres. As questões norteadoras da presente pesquisa foram: a prática do grafismo corporal desenvolvido pelas mulheres Asurini do Koatinemo representa a consolidação e o resgate simbólico dessa etnia indígena? O processo de aprendizagem da pintura corporal; nos dias de hoje; é considerado importante pelo grupo étnico Asurini como forma de preservação de sua cultura? Quando e como ocorre a aprendizagem e significado do grafismo corporal entre as mulheres no grupo? Os processos metodológicos obedeceram ao tipo de pesquisa de Campo; Participante e Descritiva; com a abordagem Qualitativa por meio de observação. Foram quinze os sujeitos deste estudo; tendo como critério de escolha as faixas etárias de oito a doze; de treze a dezessete; de dezoito a trinta e nove; e acima de quarenta anos de idade. Os sujeitos corresponderam a 35% de um universo de 46 índios. Os resultados da pesquisa mostram que o reconhecimento do significado do grafismo corporal praticado pelas índias da etnia Asurini do Koatinemo é compreendido dentro da comunidade indígena apenas pelas mulheres que estão nas faixas etárias de dezoito a trinta e nove anos e das mulheres que estão com a idade acima de quarenta anos. As mulheres do grupo demonstram ser responsáveis pela manutenção de tal prática para a consolidação da cultura do povo. O processo de aprendizagem da pintura corporal acontece durante toda a infância; adolescência e fase adulta das mulheres do grupo. A aprendizagem ocorre observação das mulheres pela mais novas; como filhas e netas; sobre as mais maduras. A pesquisa serviu para fomentar a prática da pintura corporal dentro da comunidade; contribuindo para incentivar a preservação e manutenção desta prática como elemento fundamental da identidade cultura dos Asurini. Constatou-se ainda que o grafismo corporal do povo Asurini está sendo pouco a pouco praticado também na pintura de utensílios domésticos; como cerâmicas; e em tecidos; como forma de divulgação da cultura do povo; trazendo perspectivas para uma fonte de renda e auto-sustentação para o grupo. Acredita-se que mais estudos relacionados às culturas dos povos indígenas devam ser incentivados; para dar continuidade a novas descobertas sobre as diversidades culturais dos povos brasileiros; sobretudo dos povos indígenas da Região Amazônica.
     
    Baixar arquivo