Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  11.04 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Contra-arte: vanguarda, conceitualismo e arte de guerrilha – 1969-1973
Autor:  
  Artur Freitas   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFPR/HISTÓRIA
Área Conhecimento  
  HISTÓRIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  466
Resumo  
  De saída; uma pergunta: como; eventualmente; a arte brasileira de vanguarda reagiu – em termos estéticos e ideológicos – frente às contradições culturais dos ditos “anos de chumbo” do regime militar? Partindo dessa questão inicial; esta tese procurou desenvolver todo o tempo a idéia de que não é ausente de sentidos históricos a notável coincidência cronológica que existe entre os primeiros anos de vigência do Ato Institucional nº 05 (c. 1969-1973) e o surgimento de uma produção artística conceitual ou conceitualista; ela mesma voltada a problematizar a relação entre arte e realidade – aí incluídas; claro; tanto a “realidade” fenomênica quanto a social. Assim; buscando caracterizar as principais intenções estéticoideológicas do conceitualismo no Brasil e visando a interpretação conjunta daquilo a que o crítico Frederico Morais batizou; já na época; de “contra-arte” ou “arte de guerrilha”; esta pesquisa optou pela análise de algumas obras-chave dos artistas Antonio Manuel; Cildo Meireles e Artur Barrio.
     
    Baixar arquivo