Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  583.06 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A metáfora da seleção natural e seu uso na economia evolucionária
Autor:  
  Rodrigo Cunha Martins Jacob   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRJ/ECONOMIA DA INDÚSTRIA E DA TECNOLOGIA
Área Conhecimento  
  ECONOMIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  293
Resumo  
  Estudo da aplicação da metáfora da seleção natural por economistas pertencentes à escola evolucionária, do modelo de Alchian (1950) aos modelos modernos baseados no trabalho de Nelson e Winter (1982). Partindo-se de uma revisão bibliográfica das teorias que lidam com a classificação de metáforas e sua relação com progresso científico, identificam-se critérios para avaliação de sistemas analógicos férteis. Esses critérios são então aplicados primeiro em uma análise do modelo de viabilidade de Alchian e o subseqüente debate com Penrose (1952). Em seguida é feita avaliação semelhante sobre os modelos modernos que têm como base a metáfora entre rotinas e genes, identificando omissões e inconsistências nos sistemas de correspondências analógicas montados por esses diversos autores. Constata-se que uma formulação bem-sucedida de um sistema de analogias entre a economia e a seleção natural enfrenta diversas dificuldades de delimitação conceitual, que talvez somente possam ser superadas pelo emprego de conceitos de seleção mais generalizados.
     
    Baixar arquivo