Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.29 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Cadê o brincar? da educação infantil para o ensino fundamental
Autor:  
  Flávia Cristina Oliveira Murbach de Barros   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNESP/ASS/PSICOLOGIA
Área Conhecimento  
  PSICOLOGIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  474
Resumo  
  A presente pesquisa, fundamentada na perspectiva histórico-cultural, tem como objetivo identificar as características do brincar das crianças nas idades de 6 e 7 anos, período de passagem da Educação Infantil para o Ensino Fundamental. Pretende, ainda, saber como os educadores oportunizam espaços para o brincar e como o fazem, investigando se é possível verificar os fatores delimitadores dessa prática. A escolha dessa faixa etária se justifica, considerando que as instituições escolares reduzem, cada vez mais, os espaços do brincar das crianças sob sua responsabilidade, haja vista, por exemplo, o recente parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE/CEB n° 18/2005, Lei n 11.274 de 6/02/06, ainda não em vigor, em todo o território nacional), que acaba por priorizar a alfabetização, desconsiderando as especificidades próprias da criança. Nesse sentido, tanto a Educação Infantil como o Ensino Fundamental participam de um processo de preparação da criança para a alfabetização, priorizando o uso do material apostilado de ensino, destacado neste trabalho como um dos principais fatores delimitadores do brincar, principalmente na educação infantil. Para a realização da pesquisa, utilizou-se a abordagem etnográfica, concebida como um importante instrumento, pois possibilita maior interação com as complexidades e singularidades das relações sociais, viabilizando um estudo mais profundo e a construção de conhecimentos consistentes e científicos. Os procedimentos envolveram a observação participante, entrevistas semi-estruturadas com os professores, diários de campo e a elaboração de outras técnicas de coleta de dados. A partir da análise do material obtido foi possível verificar que o brincar, como atividade essencial para o desenvolvimento infantil, é visto ainda como um momento de "desgaste de energia" ou como um "instrumento pedagógico" de alfabetização, o que o descaracteriza, em suas funções, segundo a teoria histórico-cultural.
     
    Baixar arquivo