Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  456,35 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Avaliação do ensino de matemática na escola: um olhar na perspectiva histórico-cultural
Autor:  
  Sônia Maria Vitório   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNESC/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  822
Resumo  
  RESUMO O objeto de estudo dessa pesquisa surge no contexto da problematização dos resultados divulgados por órgãos governamentais que revelam o baixo índice de aprovação dos alunos na disciplina de Matemática. Partimos do pressuposto de que essa forma de avaliar cumpre apenas o papel de quantificar, enquadrar e indicar circunstâncias da relação professor-aluno como causadores do baixo desempenho dos alunos quando submetidos a testes sobre conteúdos da matemática. Sendo assim, deixa lacunas por desconsiderar o contexto social e suas determinações que fazem com que haja disparidades em resultados que indicam a quantidade de conhecimentos matemáticos aprendidos pelos alunos. Por isso, em vez da avaliação da aprendizagem matemática, no presente estudo detivemo-nos na avaliação do ensino da Matemática, pois partimos do princípio de que é um processo decorrente do atual sistema de ensino, do contexto teórico e histórico vivenciado que se manifestam na escola. Para tal buscamos a percepção - em relação ao ensino de Matemática - dos professores, alunos, equipe diretiva e, indiretamente, dos familiares que convivem no cotidiano de uma escola de ensino fundamental da Rede Municipal de Ensino da cidade de Criciúma, SC. Teoricamente, a pesquisa fundamentou-se na pedagogia histórico-crítica e sua base psicológica histórico-cultural e a teoria da atividade. Da mesma forma, a metodologia adotada segue os princípios do método de investigação estabelecidos por Vygotsky. A organização da análise ocorre por quatro categorias definidas a partir das questões diretivas da entrevista: a importância da matemática na escola, encontros e desencontros do processo educativo matemático da escola, a visão do ensino da matemática evidenciada na informalidade e as perspectivas de mudanças necessárias. A avaliação, à luz da abordagem histórico-cultural, indica a existência de um pensamento prospectivo, um conhecimento e um querer uníssonos entre as pessoas da escola em busca de expansão com base científica da Educação Matemática e da própria Pedagogia. As manifestações são reveladoras de um nível potencial que, com colaborações mediadas por novos conhecimentos e experiências, podem atingir uma nova realidade, isto é, um nível real superador da realidade atual do ensino da Matemática.
     
    Baixar arquivo