Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  286,36 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Efeito da granulometria e de aglutinantes nas propriedades de briquetes de finos de carvão vegetal
Autor:  
  Flavia Alves Pereira   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFV/CIÊNCIA FLORESTAL
Área Conhecimento  
  RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  2.132
Resumo  
  O objetivo deste trabalho foi avaliar as propriedades dos briquetes produzidos com finos de carvão vegetal para a geração de energia. Para confeccioná-los; foram utilizados três frações de finos de carvão (20; 35 e 60 mesh) e aglutinantes de amido pré-gelatinizado (APG); farinha de babaçu; dextrina; silicato de sódio; nas proporções de 15; 25 e 35% e o aglutinante a base de alcatrão vegetal nas proporções de 70; 80 e 90%. Inicialmente produziu-se o carvão que foi fragmentado; moído e peneirado e os finos foram então misturados aos aglutinantes e homogeneizados. Foram pesados 30 g da mistura; a qual foi levada para a prensa onde foi aplicada uma pressão de nove toneladas durante um minuto. A cura dos aglutinantes foi obtida aquecendo-se os briquetes em um forno à temperatura de 200ºC por 30 minutos. Aqueles confeccionados com alcatrão vegetal foram aquecidos durante 1h a 150ºC; 1h a 200ºC; 1h a 350ºC; e 1h a 450ºC. Foram produzidos dez briquetes por tratamento; totalizando 600. A densidade aparente foi obtida seguindo-se a metodologia descrita pela norma ABNT NBR 9165. Para a análise xiii química imediata (umidade; materiais voláteis; teor de cinzas e carbono fixo) aplicou-se a metodologia expressa na norma ABNT NBR 8112; e o poder calorífico superior dos briquetes foi determinado utilizando-se os procedimentos descritos pela norma da ABNT NBR 8633. De acordo com os resultados; os briquetes produzidos com alcatrão vegetal apresentaram os maiores valores médios para o poder calorífico; com resultados superiores a 7.200 Kcal/kg. Os maiores valores médios para os materiais voláteis foram encontrados nos briquetes produzidos com os aglutinantes amiláceos; destacando-se dentre estes o APG. Os briquetes confeccionados com silicato de sódio apresentaram altos teores de cinzas; o que pode inviabilizar alguns dos seus usos; como a utilização no setor siderúrgico. Os menores valores médios de resistência obtido no teste de tamboramento foram encontrados nos briquetes aglutinados com APG. Entretanto; aqueles briquetes produzidos com farinha de babaçu; silicato de sódio e alcatrão vegetal geraram em torno de 40% de finos de carvão vegetal. Esses resultados evidenciam baixa resistência ao choque; o que poderá vir a comprometer seu manuseio; armazenamento e transporte.
     
    Baixar arquivo