Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  18,09 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Crescimento inicial e produtividade em plantios monoespecíficos e mistos de Eucalyptus urograndis e Acacia mearnsii em sistema agrossilvicultural
Autor:  
  Márcio Viera   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFSM/ENGENHARIA FLORESTAL
Área Conhecimento  
  RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  1.246
Resumo  
  O entendimento do desenvolvimento inicial de sistemas consorciados é vital para a tomada de decisões acerca de possíveis práticas para obtermos uma produção sustentável, em relação aos recursos ambientais, em um determinado sítio agrossilvicultural. Devido a isso, o presente estudo teve como objetivos avaliar a produtividade agrícola de sistemas agrossilviculturais com diferentes arranjos de espécies florestais, determinar o acúmulo de biomassa e nutrientes nas diferentes espécies envolvidas no sistema, avaliar o crescimento inicial de povoamentos monoespecíficos e mistos de Eucalyptus urograndis e Acacia mearnsii, determinar a ocupação do solo pelo sistema radicular do Eucalyptus urograndis e Acacia mearnsii em povoamentos monoespecíficos e mistos e a nodulação da Acacia mearnsii nestes sistemas. Para isso, instalou-se uma área experimental no município de Bagé-RS, a qual está constituída por cinco tratamentos com combinações e arranjos simples de Eucalyptus urograndis (E) e Acacia mearnsii (A) (100E, 100A, 50E:50A, 75E:25A e 25E:75A), num delineamento de blocos ao acaso com três repetições, com cultivo de milho nos seis primeiros meses. As avaliações de crescimento da parte aérea do sistema agrossilvicultural foram realizadas aos 6 e 18 meses de idade dos povoamentos. Já a avaliação do sistema radicular foi realizada aos 8 e 18 meses. O crescimento inicial em diâmetro, a altura total e a produção de madeira de Eucalyptus urograndis e da Acacia mearnsii não diferiram significativamente (p < 0,05) nos diferentes tratamentos. O consórcio das espécies florestais provocou um efeito positivo interespecífico no índice de área foliar do Eucalytus urograndis. A biomassa total acima do solo foi igual estatisticamente (p < 0,05) no monocultivo e no plantio misto das espécies florestais, mas quando avaliado por compartimentos, verificou-se interação competitiva interespecífica do eucalipto sobre a acácia-negra, ocasionando a redução da formação de biomassa de copa. A produção total de biomassa do milho (Zea mays), consorciado com plantios monoespecíficos e mistos das espécies florestais, não diferiu estatisticamente (p > 0,05) entre os tratamentos testados. Devido à grande exportação de nutrientes pela colheita do milho, deve-se, mesmo com a manutenção da palhada nos sistemas agrossilviculturais, fazer reposição nutricional principalmente de P e N em cultivos seguintes, em decorrência da grande quantidade que é exportada pelos grãos, que chega a 68,1 e 51,7%, respectivamente, em relação ao total acumulado na biomassa. O sistema radicular, independentemente do sistema de cultivo, atinge uma projeção máxima no entorno de 120 cm de distância do tronco da árvore aos 8 meses de idade, já aos 18 meses atinge toda a área útil de cada árvore. A densidade de raízes finas aos 8 meses de idade, tanto para o comprimento como para a biomassa do sistema radicular do Eucalyptus urograndis e Acacia mearnsii em monocultivo e em plantio misto, possui o mesmo comportamento para a ocupação das diferentes camadas do solo. Não foram observadas interações interespecíficas ou intraespecíficas entre os sistemas radiculares do eucalipto e da acácia-negra até os 18 meses de idade. A biomassa de nódulos teve distribuição muito variável e, conseqüentemente, não apresentou diferenças entre o monocultivo e o cultivo misto de Acacia mearnsii. A maior densidade de raízes e nódulos encontra-se na camada de 5 a 10 cm de profundidade, nas proximidades do tronco da árvore e na linha de plantio seguido pela diagonal e entrelinha de plantio. A competição por nutrientes pode ser considerada mínima, entre o milho e as espécies florestais, devido à pequena projeção do sistema radicular das árvores durante o cultivo agrícola (6 meses iniciais).
     
    Baixar arquivo