Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  4,95 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Estudos taxonômicos em Mayacaceae Kunth
Autor:  
  Maria Luiza Silveira de Carvalho   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNESP/RC/CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BIOLOGIA VEGETAL)
Área Conhecimento  
  BIOLOGIA GERAL
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  570
Resumo  
  Mayacaceae é uma família monogenérica de monocotiledôneas, cujos representantes são ervas que crescem em locais brejosos, lagoas ou rios. A distribuição das espécies de Mayaca Aubl. é essencialmente Neotropical, com exceção M. baumii Gürke, encontrada em Angola, na África. São encontrados 29 nomes de espécies para a família, porém, há controversa sobre o número real de espécies. Quanto ao posicionamento taxonômico da família, atualmente Mayacaceae está incluída na ordem Poales, ao lado de outras 17 famílias de monocotiledôneas, entre elas: Bromeliaceae, Cyperaceae, Eriocaulaceae, Juncaceae, Rapateaceae, Thurniaceae e Xyridaceae. No entanto, seu posicionamento na ordem ainda é controverso. O presente trabalho tem como objetivo atualizar os conhecimentos sobre Mayacaceae, a partir de observações morfoanatômicas dos órgãos reprodutivos das espécies. Outros objetivos são: a delimitação, a diferenciação e a determinação de aspectos taxonômicos e fitogeográficos relevantes às espécies. Além disso, busca-se o reconhecimento de caracteres úteis para a circunscrição de Mayacaceae em Poales. Os resultados levaram ao reconhecimento de quatro espécies Neotropicais para a família (M. fluviatilis Aubl., M. kunthii Seub., M. longipes Mart. ex Seub. e M. sellowiana Kunth), que podem ser distinguidas pela disposição das flores, pela forma dos estames, pelo tamanho dos poros das anteras, pela disposição dos microsporângios, pelo número de óvulos por placenta e pelo formato do canal estilar. A partir de tais características pode-se concluir que uma antiga categoria infra-específica (M. fluviatilis f. kunthii (Seub.) Lourt.) deve ser mantida como espécie (M. kunthii Seub). Outros caracteres, tais como o número de estames e de microsporângios, o tipo de placentação e de óvulo e o número de células no grão de pólen, corroboram a atual posição de Mayacaceae em Poales. No entanto, pôde-se perceber que mais estudos, principalmente moleculares, anatômicos e embriológicos são necessários para que exata posição de Mayacaceae em Poales seja confirmada.
     
    Baixar arquivo