Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  12.82 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Paisagens vivenciadas: apropriações públicas dos fundos de vale e sistemas de espaços livres. Estudo de caso no município de Bauru-SP
Autor:  
  Naiara Luchini de Assis Kaimoti   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/ARQUITETURA E URBANISMO
Área Conhecimento  
  ARQUITETURA E URBANISMO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  77
Resumo  
  Em tempos atuais a apropriação dos espaços públicos tem se tornado cada vez mais heterogênea quanto à forma - livre e espontânea - e quanto ao processo - impelido pela substituição das formas tradicionais de se estabelecer o convívio social na esfera de vida pública. Este trabalho investiga a temática em áreas de fundo de vale, na cidade de Bauru-SP, onde o objetivo maior é a compreensão do processo de produção e de apropriação dos espaços públicos, apropriação essa responsável pela formação de um sistema de valores do vivenciador do lugar. Para o estudo de caso foi escolhida a Bacia do Córrego da Água Comprida, onde se traça uma leitura da paisagem urbana a partir das espacialidades da esfera da vida pública. O estudo é fundamentado e complementado pela leitura e interpretação do sistema de espaços livres públicos urbanos da cidade, de forma a contextualizar a área escolhida diante da realidade urbana mais geral da cidade, permitindo melhor compreender seu papel atual e potencialidades futuras. A partir de uma análise crítica torna-se possível, entre outros resultados, reforçar a importância de certos princípios para que se estabeleça um projeto ou um plano mais sensível à paisagem, ao ambiente, à percepção dos vivenciadores dos lugares, valorizando o cotidiano e a esfera de vida pública.
     
    Baixar arquivo