Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  604.68 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Pneumonia nosocomial e ventilação não-invasiva: um estudo de coorte
Autor:  
  Sidnei Ricardo Nobre Bernardes   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/CIÊNCIAS DA REABILITAÇÃO
Área Conhecimento  
  FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  50
Resumo  
  INTRODUÇÃO: A Ventilação Mecânica Não Invasiva (VNI) é um suporte ventilatório muito utilizado em pacientes críticos. Estudos mostram redução da morbidade entre os pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) além de menor taxa de pneumonia nosocomial (PNN) em comparação aos pacientes que usam Ventilação Mecânica Invasiva(VMI).OBJETIVO: Verificar taxa de PNN; fatores de risco e mortalidade em pacientes que usaram VNI. MÉTODO: Foi realizado um estudo observacional entre maio e dezembro de 2007 em todos os pacientes que usaram VNI em 11 UTIs de um hospital universitário terciário. Após instalação da VNI; os pacientes eram observados durante o período de internação nas UTIs e os dados referentes a presença de PNN; dados clínicos; demográficos e fatores de risco para foram coletados diariamente. RESULTADO: VNI foi usada em 407 indivíduos durante o estudo; porém foram excluídos 28 indivíduos por diagnóstico prévio de pneumonia comunitária no momento de internação nas UTIs; portanto 379 foram incluídos no estudo. A incidência de PNN ocorreu em 22 pacientes (5;8%);e desta amostra 14 pacientes eram do sexo masculino (63;6%); com média de idade de 56 anos; score de gravidade (SAPS II) com média de 37;6 e 11 pacientes estavam internados em UTIs cirúrgicas. Os principais motivos para instalação da VNI foram: Insuficiência respiratória pós – extubação (45%); insuficiência respiratória aguda (27%); como recurso da fisioterapia (14%) e como VNI profilática (9%). A média do tempo de uso de VNI foi de 8;95 dias e a taxa de mortalidade foi de 2;3 %. Os seguintes fatores foram associados a PNN: necessidade de aspiração traqueal em 14 pacientes (8;5 %; p < 0;05) e uso de sedação prolongada em 19 pacientes (8;2%; p< 0;05). Dos pacientes que desenvolveram PNN; 13 (7;2%) tinham idade avançada (>65 anos de idade). CONCLUSÃO: Em nosso estudo; a PNN em pacientes com VNI teve maior prevalência no sexo masculino; em pacientes internados em unidade cirúrgicas e os fatores de risco associados foram sedação prolongada e necessidade de aspiração traqueal.
     
    Baixar arquivo