Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  8.01 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Estimativa da umidade superficial do solo a partir de sensoriamento remoto por microondas passiva sobre a América do Sul
Autor:  
  Luciana Rossato   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  INPE/METEOROLOGIA
Área Conhecimento  
  GEOCIÊNCIAS
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  228
Resumo  
  Considerando o potencial dos algoritmos de recuperação da umidade do solo; em microondas passiva e a necessidade de se obter medidas contínuas sobre extensas áreas; o objetivo do presente trabalho foi estimar a umidade superficial do solo a partir de informações de diferentes sensores em microondas (TMI/TRMM e AMSR-E/Aqua) para toda a América do Sul durante o ano de 2003. Para tanto; utilizou-se o Land Parameter Retrieval Model – LPRM (versão modificada com a nova metodologia sugerida por Meesters et al. 2005). Como parâmetros de entrada; o modelo utiliza dados da temperatura da vegetação; do albedo de espalhamento simples; da temperatura efetiva da camada emissora da superfície do solo; da emissividade da superfície do solo e da transmissividade da vegetação. A temperatura da camada de emissão foi estimada a partir de observações na freqüência de 37 GHz; utilizando um procedimento desacoplado do algoritmo de recuperação da umidade superficial do solo. Para a temperatura dentro do dossel assumiu-se que o solo e a vegetação têm a mesma temperatura. A emissividade da superfície foi estimada com o modelo proposto por Choudhury et al. (1979) em combinação com o modelo de mistura dielétrica de Wang e Schmugge (1980). A transmissividade da vegetação foi determinada em termos da profundidade óptica τ; a qual foi calculada utilizando o modelo de opacidade da vegetação proposto por Meesters et al. (2005). Os resultados obtidos através do LPRM foram validados com dados medidos em campo; ou seja; com dados obtidos no âmbito do Experimento de Umidade do Solo (SMEX03) realizado em Barreiras; BA; dados coletados em Bananal; TO; e no sitio Pé de Gigante; situado em Santa Rita do Passa Quatro; SP. A partir desta análise; verificou-se que a estimativa da umidade superficial do solo derivada a partir das informações do sensor AMSR-E é mais acurada para a banda C.
     
    Baixar arquivo