Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  3.48 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Desempenho e detoxificação de efluente da lavanderia hospitalar através do uso de tecnologias eletroquímicas
Autor:  
  Carlos Alexandre Lutterbeck   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNISC/TECNOLOGIA AMBIENTAL
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA SANITÁRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  327
Resumo  
  Em função dos grandes volumes de efluentes gerados na lavanderia e das características que conferem a estes efluentes um alto índice de impacto ambiental, a lavanderia hospitalar constitui-se num setor de grande relevância quanto à necessidade de gerenciamento ambiental. Assim sendo, o presente trabalho visou realizar a caracterização analítica dos efluentes gerados em uma lavanderia hospitalar, bem como o tratamento destes efluentes. A caracterização analítica identificou a presença de duas frações mais críticas nas etapas do processo de lavagem de roupas hospitalares: enxágüe inicial das compressas e lavagem, as quais foram submetidas aos ensaios de tratamento. Os ensaios de tratamento empregados na presente pesquisa envolveram três métodos: eletroflotação (EF), eletroflotação combinada com o processo de ozonização (EF/O3) e eletroflotação seguida do processo de ozonização (EF+O3). Estes ensaios ocorreram em um reator eletroquímico bipolar do tipo coluna, com capacidade para 10L, em acrílico, dotado de difusor de ar com pedras porosas, quatro eletrodos de aço SAE 1045 conectados em série, de amostrador e saída de gás. O cátodo do reator foi conectado ao multímetro, enquanto que o ânodo foi conectado a uma fonte de alimentação externa. O processo de ozonização ocorreu com o auxílio de um gerador de ozônio por descarga elétrica, com capacidade de geração de até 2.000 mg O3 h-1 alimentado com corrente de ar previamente seco com trap’s de CaCl2 e SiO2 gel. Devido à baixa condutividade, ocorreram ensaios onde foram adicionados 1000mg L-1 de NaCl aos efluentes. Foram realizadas análises de parâmetros de carga (DBO5 e DQO), e análises ecotoxicológicas utilizando o organismo-teste Daphnia magna antes e após a realização de cada ensaio. Desta forma buscou-se avaliar a eficiência dos métodos empregados na redução dos parâmetros de carga e na detoxificação dos efluentes da lavanderia hospitalar em questão. Os ensaios envolvendo o processo de EF com condutividade induzida através da adição de NaCl realizados durante 60 minutos obtiveram os melhores desempenhos. O efluente gerado no enxágüe inicial das compressas passou da condição de extremamente tóxico (12,58%) para moderadamente tóxico (61,59%), enquanto que as reduções de DBO5 e DQO foram de, respectivamente, 32% e 9%. Com relação ao efluente oriundo da etapa da lavagem, a DQO apresentou uma redução de 41%, enquanto que a toxicidade foi reduzida consideravelmente, passando da condição de extremamente tóxico (6,89%) para pouco tóxico (76,65%). Com base nos resultados obtidos, verificou-se que o processo de EF constitui-se em uma alternativa IV interessante para o tratamento dos efluentes de lavanderia hospitalar, apresentando principalmente potencial detoxificante, podendo ser integrado a outros processos como pré ou pós-tratamento.
     
    Baixar arquivo