Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1,72 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Análise do custo da internação dos pacientes com AIDS em um hospital de média complexidade em Porto Alegre, RS
Autor:  
  Claudia de Souza Pereira Abreu   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNISINOS/SAÚDE COLETIVA
Área Conhecimento  
  SAÚDE COLETIVA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  1.096
Resumo  
  Os hospitais e os demais operadores da saúde estão preocupados com o seu déficit econômico mensal ou anual e precisam reverter essa situação. Entretanto, a questão não é simples de ser equacionada, e a solução passa pela busca de saber o quanto custa o serviço. O presente estudo teve por objetivo avaliar o custo médio da internação de pacientes portadores de HIV/AIDS, em um hospital de média complexidade no município de Porto Alegre – RS e a sua relação com a tabela de remuneração do Sistema único de Saúde (SUS) para estas internações. Foi realizado um estudo observacional descritivo com os pacientes internados na Unidade 2 (Unidade de internação exclusiva de pacientes portadores do vírus HIV/AIDS, com 40 leitos) da Associação Hospitalar Vila Nova (AHVN). A AHVN é um hospital geral que possui 296 leitos e no período da pesquisa (setembro a novembro de 2008) registrou 300 pacientes internados na Unidade em estudo (2.585 diárias). Foram obtidos os custos diretos e indiretos no período de três meses visando o cálculo do custo total da Unidade de internação. Também foram coletados os valores faturados pelo SUS de acordo com as patologias dos pacientes internados, visando obter o resultado econômico das internações da Unidade em estudo. Foram realizados testes t e análise de variância na análise de dados. Constatou-se que o custo varia conforme as patologias, o valor do custo indireto é superior ao do direto e o custo é superior ao valor pago pelo SUS, independente da patologia. Os custos foram significativamente maiores nos homens e aumentaram diretamente em relação ao tempo de permanência. Comparando o custo total de diárias e medicamentos com o valor faturado, observa-se que o SUS cobre apenas 55,6% do custo da internação, sendo a diferença prejuízo para o hospital. A partir de uma análise do ponto de equilíbrio, concluiu-se que seriam necessárias 7.713 diárias no período da pesquisa para se obter resultado nulo. Como o máximo de diárias que podem ser vendidas é de 3.640 diárias entre setembro e novembro, parece haver quatro soluções viáveis: aumentar a receita média por diária relativamente maior do que o aumento dos custos, aumentar o número de leitos disponíveis para venda na Unidade 2, conciliar as duas soluções anteriores ou descontinuar o serviço.
     
    Baixar arquivo