Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  9.26 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Por uma propedêutica poética no ensino de filosofia para crianças e jovens
Autor:  
  Carlos Francisco de Paula Nadalim   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UEL/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  289
Resumo  
  Este trabalho apresenta a proposta da arte poética enquanto elemento propedêutico no ensino de filosofia para crianças e jovens. Com o advento da lei n° 11.684; de dois de junho de 2008; que altera o art. 36 da Lei n° 9.394; de 20 de dezembro de 2006 e estabelece as diretrizes e bases da educação nacional; inserindo as disciplinas de filosofia e sociologia como obrigatórias nos currículos de ensino médio; acentua-se as discussões sobre a validade ou não do ensino da filosofia aos alunos que se encontram nesta faixa etária e que possam comprometer o estudo da mesma. Um conjunto de fatores se entrecruza na busca de uma resposta para a questão. De um lado; a possibilidade não muito clara do papel da filosofia enquanto elemento indispensável para o projeto de saída da menoridade e; consequentemente; o exercício consciente da liberdade; de outro; o problema dos prazeres e utilidades que acabam se sobrepondo nas escolhas das crianças e jovens em suas atividades; comprometendo a validade de uma prática intelectual e existencial que possui como fim a busca pela verdade. Descreve a insatisfatória resposta kantiana para o problema pedagógico em questão perante os obstáculos apontados por filósofos como Sócrates; Platão e Aristóteles no tocante ao ensino de filosofia para indivíduos inseridos nesta faixa etária. No entanto; não invalida o desenvolvimento da disciplina por ser uma realidade existente em nossas escolas brasileiras. Neste sentido; sob o rótulo de “filosofia”; assinala como alternativa o desenvolvimento de um ensino propedêutico que visa direcionar adequadamente os futuros estudantes de filosofia. Por meio da arte poética; destaca a importância da inserção introdutória do aluno em um mundo de impressões possíveis e verossímeis que acabaria gerando o alargamento de suas experiências sobre temáticas abordadas em níveis de discursos como o dialético. Assim; descreve a transição da doxa para a episteme sem saltar estágios que; quando suprimidos; impossibilitam a construção de conceitos efetivamente universais; pois um número reduzido de experiências possíveis acaba gerando abstrações parciais como se universais fossem. Além disso; menciona o perigo do desprendimento das estruturas lingüísticas com relação às experiências correspondentes que abririam as portas para a prática da logomaquia. Destaca a importância do conhecimento das estruturas simbólicas que permeiam as artes nos processos pedagógicos que visam fomentar as tensões possíveis presentes neste tipo de linguagem. Exemplifica essa metodologia aplicando-a especialmente na análise do filme Onde fica a casa do meu amigo? e demonstra a eficácia dessa linguagem na inserção de crianças e jovens no caminho que levará à filosofia.
     
    Baixar arquivo