Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.17 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Alunas negras e trajetórias de escolarização: perfil da EJA
Autor:  
  Renata Barros Abelha Kabeya   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMT/EDUCAÇÃO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  335
Resumo  
  Conhecer as trajetórias de escolarização de mulheres negras; alunas da Educação de Jovens e Adultos; é o objetivo dessa pesquisa de mestrado. A idéia para desenvolver essa pesquisa surgiu através da experiência diária vivida em uma Escola Estadual no interior de Mato Grosso. A primeira observação feita empiricamente; foi em relação ao grande número de alunos negros matriculados nessa modalidade de ensino; a observação foi feita considerando os aspectos do fenótipo dos alunos. Nas entrevistas exploratórias; surgiram algumas questões que modificaram o recorte da pesquisa: primeiro; o fato dos jovens não serem a maioria dos alunos da escola; segundo: a dificuldade de entrevistar os poucos jovens matriculados; terceiro: a maioria dos alunos matriculados serem do sexo feminino. Assim; definiu-se que os sujeitos da pesquisa seriam as mulheres negras e o objeto a ser estudado são suas trajetórias de escolarização. Foram entrevistadas 21 (vinte e uma) alunas negras; jovens e adultas; matriculadas na EJA da Escola Estadual Antonio Casagrande em Tangará da Serra – MT. Por meio da pesquisa qualitativa; procurou-se responder as seguintes questões: quem são essas alunas? Qual sua procedência geográfica? Uma vez que Tangará da Serra é um espaço que acolhe migrantes de várias partes do país. A cor de sua pele; sua origem racial; teve alguma implicação na sua trajetória escolar? Quais os motivos que as levaram a não concluir o ensino regular? Optou-se por fazer um estudo das histórias de vida; através da pesquisa qualitativa. As histórias de vida serão utilizadas como meio de entendimento do processo de escolarização vivido pelas alunas negras. Os pressupostos que embasam o conceito de História de vida; neste estudo; estão fundamentados no pensamento de Maria Isaura Pereira de Queiroz e Bourdieu. Através dos depoimentos coletados; foi possível perceber que as alunas matriculadas nesta modalidade de ensino; vêem de famílias que também não tiveram acesso à educação; e na maioria dos relatos; fica claro que não só as condições sociais; mas também a discriminação racial contribuíram para que essas alunas não concluíssem seus estudos em idade regular. Pensar sobre as trajetórias de escolarização das alunas adultas da EJA é buscar compreendê-las como pessoas que tiveram suas histórias marcadas por questões raciais; de gênero; culturais; econômicas; históricas e sociais. Mulheres que no decorrer de suas vidas foram atribuindo sentidos e significados as suas praticas sociais e que não deixaram de sonhar dentro do campo das suas possibilidades.
     
    Baixar arquivo